Buscar por notícias

Calendário de Notícias

Novembro 2018
S T Q Q S S D
29 30 31 1 2 3 4
5 6 7 8 9 10 11
12 13 14 15 16 17 18
19 20 21 22 23 24 25
26 27 28 29 30 1 2
 

Notícias do TJGO

Juíza de Rio Verde colhe depoimento de vítima tetraplégica no estacionamento do fórum

PalomaCom o objetivo de aproximar os jurisdicionados do Poder Judiciário, a juíza Tatianne Marcella Mendes Rosa Borges, da 2ª Vara Criminal da comarca de Rio Verde, ouviu, no dia 26 de junho, no Estacionamento do Fórum da comarca de Rio Verde, Paloma Nascimento da Silva. O atendimento especial foi em razão dela ter ficado tetraplégica após ter sido vítima de tentativa de homicídio.

Durante a audiência, foram ouvidas as testemunhas de acusação e, posteriormente, a vítima que se encontrava no estacionamento do Fórum local. Como não era possível colocarem a vítima na cadeira de rodas do próprio Poder Judiciário em função de estar muito debilitada e sentindo fortes dores e encaminhá-la pelos elevadores para a sala de audiência, que fica no 3º andar do prédio do Foro, a magistrada se deslocou até o automóvel onde a mulher estava para colher o depoimento dela.

Depois de colher as informações, a juíza Tatianne retornou à sala de audiência, quando passou a ouvir a mãe da vítima e os acusados de cometerem a tentativa de homicídio contra a mulher, os réus Carlos Eduardo Garcia Duarte, Gabriel keneddy Martins de Sousa, José Wallason de Oliveira e Diego Batista Pereira.

O Ministério Público do Estado de Goiás ofereceu denúncia contra os quatro réus, em virtude deles serem acusados de matar Paloma. Consta dos autos, que a vítima namorava outro detento que estava preso também na Casa de Prisão Provisória da cidade. O denunciado Diego, então, pediu que outros denunciados, de quem havia se tornado amigo, matassem a vítima.

Os denunciados foram até a casa de Paloma, quando desceram e chamaram a mulher na porta da casa dela. Os homens dialogaram amigavelmente com Paloma, quando outros homens que estavam num veículo estacionado na porta da residência dela, utilizando uma arma fornecida por Gabriel, efetuaram vários disparos de arma de fogo na direção dela.

Em seguida, Carlos Eduardo e Gabriel correram para o carro que era conduzido por José Wallason e fugiram do local. A vítima foi socorrida e, apesar da gravidade das lesões sofridas, não morreu porque o projétil não atingiu região vital de forma a causar a morte dela. Segundo o Ministério Público, os acusados são suspeitos de serem integrantes do crime organizado, especificamente o Primeiro Comando da Capital (PCC). Veja termo de audiência (Texto: Acaray M. Silva - Centro de Comunicação Social do TJGO)