Filha adotada irregularmente tem direito à herança

A adoção irregular não é motivo para excluir filha não legítima da partilha de bens, conforme entendimento unânime da 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO). No voto, o relator, desembargador Amaral Wilson, considerou que a autora da ação, adotada por um casal aos quatro meses de idade, deveria ter reconhecida sua filiação póstuma com, consequente, direito à herança.

Leia mais...
 
 

Fazendeiro receberá indenização por vacas mortas após consumirem ração

O juiz Andrey Máximo Formiga, da comarca de Estrela do Norte, condenou duas empresas de produtos agropecuários a pagar R$ 26,5 mil a título de reparação por danos materiais a um produtor rural que teve dez vacas mortas por intoxicação após consumirem ração. Além disso, as empresas deverão pagar, solidariamente, R$ 10 mil ao proprietário delas em razão dos danos morais sofridos.

Leia mais...
 
 

Agenda Judiciária

Portal da Transparência