Juíza pede ao MPGO para esclarecer três pontos da ação civil pública sobre BRT

A juíza Zilmene Gomide da Silva Manzolli, da 1ª Vara da Fazenda Pública Estadual de Goiânia, fixou prazo de dez dias para o Ministério Público do Estado de Goiás (MPGO) esclarecer três pontos da ação civil pública movida para barrar a obra de implantação do BRT (Bus Rapid Transit, na sigla em inglês). A magistrada pediu esclarecimento sobre a medida que o MPGO pretende que seja apreciada, se liminar ou tutela antecipada, apresentando os fundamentos e especificando os pedidos; qual é o objetivo da citação do prefeito municipal de Goiânia, uma vez que ele não figura no polo passivo da demanda, e ao postulado na condenação, devido à forma ampla e desconexa pela qual foi apresentado.

Leia mais...
 
 

Acelerar Previdenciário chega a Anicuns com 200 audiências designadas

O Programa Acelerar – Núcleo Previdenciário, do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), chegou nesta quarta-feira (2), à comarca de Anicuns. A força-tarefa teve início nesta semana em São Luís de Montes Belos, segue até amanhã (3), em Anicuns e, na sexta-feira (4), em Paraúna.

Leia mais...