Um encontro virtual de integrantes da Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás com os servidores do Foro judicial, presidido pelo juiz Altair Guerra da Costa, auxiliar da CGJGO, foi promovido pelo órgão censor nesta segunda-feira (26) para iniciar a discussão e os estudos acerca das notas explicativas para que seja feita a adequada interpretação e aplicação prática da Resolução nº 81/2017, que dispõe sobre a substituição das tabelas de custas judiciais. A referida resolução foi aprovada pelo Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás.

Essa iniciativa tem o objetivo de contribuir para a correta interpretação e aplicação do regimento de custas, a partir dos precedentes oriundos de decisões judiciais e administrativas. A intenção da CGJGO é atualizar, anualmente, essas notas explicativas, para manter sempre atualizada a interpretação da Resolução nº 81/2017. Participaram da reunião Sérgio Dias dos Santos Júnior, diretor de Correição e Serviços de Apoio da Corregedoria; Ubiratan Alves Barros, Assessor de Orientação e Correição;r, além dos assessores correicionais  Natal Vieira Júnior e Felipe Aires Gonçalves Vieira e Kenedy Augusto Batista Pereira, assessor do Serviço de Atendimento ao Usuário (SAU) da CGJ.

Por parte do Foro judicial marcaram presença Marcelo de Jesus Rosa Pereira, da Central Única de Contadores; Edimar Araújo Lima, assessor Técnico da Central Única de Contadores; Charlles Silva Reis, encarregado da 1ª Vara Cível de Goiânia; Geyser Vaz, encarregado da 12ª Vara Cível de Goiânia; Ilana Mara Borges Barreto, da 6ª Vara Cível de Goiânia; Juliane Alessa Santana do Vale, da 20ª Vara Cível de Goiânia; Michele Queiroz de Almeida, da 26ª Vara Cível de Goiânia; Caroline de Oliveira Kuhn, da 7ª Vara Cível de Goiânia; Lívia   de   Souza   Conceição, da 3ª Vara de Fazenda Pública Estadual de Goiânia; Marcus Vinícius Diniz Queiroz, da 4ª Vara Cível de Aparecida de Goiânia; e Luís Gustavo Campos Bispo Barbosa, secretário do 10º Juizado Cível de Goiânia. (Texto: Myrelle Motta - Diretora de Comunicação Social da Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás)