A discussão e a apresentação de soluções e projetos para o enfrentamento dos desafios dos corregedores federais, eleitorais, trabalhistas, militares e estaduais diante da realidade do Judiciário atual é a temática principal do I Fórum Nacional das Corregedorias (Fonacor), que acontece nesta quarta e quinta-feiras (26 e 27), com a participação do corregedor-geral da Justiça do Estado de Goiás, desembargador Kisleu Dias Maciel Filho, e do juiz Aldo Guilherme Saad Sabino de Freitas, auxiliar da CGJGO. O evento está sendo promovido pela Corregedoria Nacional de Justiça, no auditório do Conselho Nacional de Justiça, em Brasília.


A conferência de abertura será proferida pelo ministro Dias Toffoli, presidente do CNJ e do Supremo Tribunal Federal (STF), que abordará o tema “O CNJ e os desafios do Poder Judiciário no Século XXI”. O corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, falará sobre “A Corregedoria como órgão de orientação”, além de fazer o encerramento do evento, com a leitura da Carta do I Fonacor. A coordenação científica do Fonacor é dos desembargadores Fernando Cerqueira Norberto, do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), e Fernando Tourinho de Omena Souza, do Tribunal de Justiça de Alagoas (TJAL), do juiz auxiliar da Corregedoria Nacional, Márcio Luiz Coelho de Freitas, e da juíza Silvana Cansação.

Sobre o Fonacor

O Fonacor foi instituído pelo Provimento nº 80, de 4 de dezembro de 2018. É presidido pelo corregedor nacional de Justiça, ministro Humberto Martins, e integrado por todos os corregedores-gerais das Justiças Federal, Estadual, do Trabalho, Militar e demais especializadas.

Com sede em Brasília, o Fórum se reunirá a cada três meses, em sessões ordinárias e, extraordinariamente, mediante convocação do presidente. “Esse encontro vai permitir o intercâmbio e cooperação entre as corregedorias, facilitar o compartilhamento de informações e experiências e manter a unidade dos procedimentos nos diversos ramos da Justiça”, afirmou o ministro.

Entre os palestrantes do evento estão o secretário-geral do CNJ, desembargador Carlos Vieira Von Adamek; os desembargadores Fernando Noberto, Sílvio Neves Batista e Fernando Tourinho; os juízes Mariana Vargas (TJPE), Alexandre Chini (TJRJ) e Márcio Luiz Coelho de Freitas (TRF1) e a gestora do Socioambiental do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Ketlin Feiotosa.

Os painéis serão presididos pelo ministro Aloysio Corrêa da Veiga, corregedor nacional de Justiça substituto; pela ministra Maria Thereza de Assis Moura, corregedora-geral da Justiça Federal; pelo ministro José Barroso Filho, corregedor da Justiça Militar da União; e pelo ministro Lélio Bentes, corregedor-geral da Justiça do Trabalho (Texto: Myrelle Motta - Diretora de Comunicação da Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás com informações do site do CNJ)

Fale conosco sobre esta página