O presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargador Leobino Valente Chaves, empossou nesta quinta-feira (8), 50 novos escreventes judiciário para a comarca de Goiânia.

A solenidade foi realizada no Auditório do Fórum Criminal Fenelon Teodoro Reis e teve a participação do diretor do Foro de Goiânia, juiz Átila Naves Amaral; Diretor-Geral do Tribunal, Stenius Lacerda Bastos; juiz-auxiliar da Presidência, Wilson da Silva Dias, e juiz-auxiliar da Corregedoria, Ronnie Paes Sandre, que representou a corregedora Beatriz Figueiredo Franco.


Ainda que, por lei, a posse poderia ser feita pelo diretor do Foro ou diretor-geral, Leobino Chaves ressaltou que fez questão de comparecer ao evento para demonstrar aos novos escreventes que a figura do presidente do Poder Judiciário se importa com os servidores. “Esperamos, contamos e temos certeza de que vocês não serão apenas funcionários, mas grandes prestadores da Justiça, com todo empenho e esforço para atender aos anseios da sociedade”, disse.
Designada para falar em nome dos colegas, Iana Ferreira da Silva contou que, ao ser convidada para se pronunciar, procurou os significados das palavras ‘Servidor Público da Justiça’, que, a partir de agora, farão parte do cotidiano de todos. “Diante do que encontrei, não poderia chegar a outra conclusão. Agora, somos servidores do povo, trabalharemos a serviço do Direito e da Justiça”, afirmou ela, para quem é dever do servidor público ser cordial e prestativo. “Espero que o cansaço e o excesso de trabalho não apaguem o nosso brilho e que a alegria que sentimos hoje perdure”, disse.


Lotação


De acordo com Átila Amaral, os novos escreventes passarão agora por um curso preparatório para a função e, em seguida, serão lotados nos juizados e varas com maior necessidade, a exemplo do Juizado da Mulher e de quatro varas ambientais. De acordo com ele, apesar de ter sido uma conquista a realização de um concurso para o cargo de escrevente, o número deles ainda é pequeno em relação à necessidade da comarca. “Nossa expectativa é chamar, dentro do prazo de validade do concurso, que é de um ano, até o número 80 da lista de classificados”, declarou Átila, lembrando que muitos funcionários estão se aposentado.
“Temos cem milhões de ações tramitando em todo o Brasil. Nosso desafio é grande, mas o Poder Judiciário é forte e organizado. Tenho certeza que vocês vão contribuir muito para uma boa prestação jurisdicional”, disse. (Texto: Aline Leonardo / Fotos: Aline Caetano - Centro de Comunicação Social do TJGO)

 

 

 

 

 

 

Fale conosco sobre esta página