Cerca de 325 alunos do ensino fundamental de Bela Vista de Goiás vão aprender na prática sobre o funcionamento do Poder Judiciário. Em horários alternativos ao das aulas em sala, os estudantes vão discutir a importância de cumprirem seus deveres. Eles farão parte do Programa Justiça Educacional Cidadania e Justiça também se Aprendem na Escola. O projeto foi lançado na manhã desta sexta-feira (25), no fórum local, pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargador Ney Teles de Paula, e pelo diretor do Foro local, juiz Paulo Afonso de Amorim Filho.

Com mais de 115 anos de instalação, a comarca recebe pela primeira vez a ação. O município é um dos maiores produtores de leite do Estado, razão pela qual boa parte dos alunos pertencem a zona rural e não tem fácil acesso à informação e cultura.

Para Paulo Afonso (foto), a iniciativa levará os alunos a uma reflexão sobre deveres e direitos dos cidadãos. “Podemos dizer que o cidadão consciente de seus direitos tem a possibilidade de participar ativamente da vida política do Estado”, ressaltou o magistrado. 

Bela Vista conta com 13 escolas, onde estão matriculados cerca de 2,3 mil alunos na rede municipal e 3 mil, na estadual. “O projeto acaba se tornando mais uma opção para nossas crianças que carecem de iniciativas como estas. Além de proporcionar aos estudantes o contato direto com Poder Judiciário”, frisou o prefeito da cidade, Eurípedes José do Carmo.

Justiça Educacional no Estado

A juíza Camila Nina Erbetta Nascimento e Moura, coordenadora do Núcleo de Responsabilidade Social e Ambiental do TJGO, lembrou que além de Bela Vista de Goiás, este ano o Justiça Educacional foi instalado nas comarcas de Minaçu, Cromínia, Mineiros, Jataí e Santa Cruz de Goiás. E ainda, segundo ela, a previsão é mais nove comarca recebam o projeto ainda neste semestre.

“O conhecimento que os alunos adquirem com o programa faz com que o comprometimento do cidadão com o País aumente e proporciona, dentro das escolas, discussões
importantíssimas. É um programa acessível e próximo da sociedade”, destacou, ao lembrar que, em 2013, o Justiça Educacional chegou em nove comarcas e atendeu 6 mil alunos.

Livro

Durante a solenidade foram sorteados entre alunos e professores os livros Memorial do Efêmero, de autoria do desembargador Ney Teles de Paula e o livro Janelas do Tempo, do desembargador Walter Carlos Lemes. “O sorteio foi apenas um ato simbólico para que cada um destes jovens encontre seu caminho. Eu recebi esse incentivo na minha infância, o que me ajudou a construir o futuro”, pontuou o desembargador-presidente.

Também participaram da solenidade, os desembargadores Gilberto Marques Filho, Fausto Moreira Diniz e Walter Carlos Lemes; o juiz-auxiliar da Presidência do TJGO, Carlos Magno Rocha da Silva; Fernando Sousa Chaves, secretário-geral da Presidência do TJGO; Vânia Perillo, diretora de Gestão da Qualidade; Neila Machado, Gestora de Pessoas da Diretoria do Fora da comarca de Goiânia; Bruno Rocha, diretor de Comunicação Social do TJGO; Rodrigo Leandro da Silva, assessor da vice-presidência e Corregedoria do TRE-GO; capitão Dalbiam Guimarães Rodrigues, coordenador do Serviço de Proteção ao Magistrado do TJGO; Lenízia Alves Canedo Cunho, subsecretária Estadual de Educação; José Nonato Maracaípe, presidente da OAB de Bela Vista de Goiás, entre outras autoridades locais. (Texto: Arianne Lopes / Fotos: Aline Caetano – Centro de Comunicação Social do TJGO)

Veja a galeria de fotos

Fale conosco sobre esta página