Morreu, na madrugada deste domingo, aos 72 anos, o ex-presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargador Vitor Barboza Lenza (foto), vítima de câncer. O velório será a partir das 11 horas, no Cemitério Parque Memorial de Goiânia. O sepultamento será às 17 horas, no mesmo local. Lenza deixa mulher, Maria Eutália Lenza, e cinco filhos.

O desembargador Vitor Lenza nasceu em 6 de março de 1942, em Vianópolis (GO). Filho do italiano Ângelo Lenza e Lídia Barboza Lenza. Escolheu o Direito por influência de seu pai, que o queria como juiz. Antes de chegar ao TJGO, em 11 de dezembro de 2000, foi delegado de polícia, promotor público e juiz, em 11 de março de 1970. 

Como presidente do TJGO, foi o responsável pelo lançamento, em 30 de junho de 2011, da Pedra Fundamental da obra do Fórum Cível da comarca de Goiânia. O prédio está sendo construído numa área de 57 mil metros quadrados, localizada no Parque Lozandes. Com um investimento de R$ 87,4 milhões, o edifício terá 11 pavimentos e 867 vagas de estacionamento. A construção é a maior obra de edificação pública do Estado de Goiás e vai abrigar  60 varas cíveis da capital. 

Sua gestão se destacou também pela inauguração de 28 obras, a exemplo das novas sedes dos fóruns de Valparaíso de Goiás, Novo Gama e Santa Terezinha de Goiás, além dos prédios do 1º e 2º juizados Especiais Cível e Criminal de Anápolis. Coube ainda a Vitor Lenza, a inauguração da reforma da Creche do Poder Judiciário. 

Justiça 

"Viver honestamente, não lesar o próximo e dar a cada um o que é seu." Essa frase, do filósofo e pensador Cláudio Ulpiano, resume bem a pessoa do desembargador Lenza, segundo o secretário-geral da Presidência, Fernando Sousa Chaves. Fernando foi secretário-geral da Presidência na gestão de Lenza e trabalhou com o desembargador no Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO), entre 2007 e 2008. "É grande perda para o Judiciário goiano", lamentou Fernando Chaves. (Texto: Aline Leonardo e Lílian de França - Fotos: Wagner Soares - Centro de Comunicação Social do TJGO)

 

 

 

Fale conosco sobre esta página