A coordenadora do Núcleo de Responsabilidade Social e Ambiental do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), juíza Camila Nina Erbetta Nascimento e Moura (foto) instalou o Projeto Justiça Educacional  na manhã desta segunda-feira (16), na comarca de Cocalzinho de Goiás. A expectativa é de que 120 estudantes da Escola Municipal Alto da Boa Vista sejam beneficiados. 

A iniciativa tem o objetivo de aproximar o Poder Judiciário da sociedade, principalmente dos professores, pais, alunos e escolas das redes municipal e estudal de ensino. Para isso, o magistrado vai até às escolas e, informalmente, por meio de bate-papo, de maneira lúdica, explica aos alunos noções básicas do funcionamento dos três poderes, especialmente o Judiciário.

Na solenidade de instalação, Camila Nina destacou a contribuição do projeto para a aquisição de noções de direitos, deveres, cidadania e funções da Justiça pelos jovens da comarca, requisitos fundamentais para a formação ética desses novos cidadãos. Por sua vez, a juíza de Cocalzinho de Goiás, Roberta Wolpp Gonçalves, salientou a importância do envolvimento da unidade de ensino e da família do aluno para o sucesso do projeto. A instalação do Justiça Educacional na cidade foi prestigiada por vários segmentos da comunidade local, notadamente pelo prefeito municipal, secretária municipal de Educação, comandante da Polícia Militar, delegado de Polícia, e representante da subseção local da OAB. 

Em 2014, o Justiça Educacional se expandiu, tendo sido implantado em 22 comarcas, número três vezes maior que o do ano passado, quando 7 delas se envolveram com a iniciativa.  Para Camila Nina, isso demonstra que o programa tem sido bem aceito. Ela explicou que, na medida em que o projeto é desenvolvido, o magistrado se torna referência na comunidade, propiciando o conhecimento de novos paradigmas aos estudantes que, com isso, vislumbram novos horizontes e conscientizam-se de que, com dedicação e esforço, podem alcançar um futuro melhor. (Texto: Patrícia Papini - Centro de Comunicação Social do TJGO)

 

Fale conosco sobre esta página