Foi divulgado nesta quarta-feira, 15, pela equipe da Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás o cronograma (clique aqui) estabelecido para a realização do primeiro casamento comunitário após o período pandêmico que será realizado pelo órgão censor em 25 de março de 2022. O cronograma foi apresentado aos representantes dos cartórios do Registro Civil de Goiânia e da Região Metropolitana, durante reunião on-line sobre o casamento comunitário para as respectivas tratativas e orientações gerais conduzida pelo juiz Ricardo Dourado, auxiliar da CGJGO e responsável pelo âmbito do extrajudicial em Goiás. 

Estão esgotadas as vagas para o casamento comunitário, o primeiro presencial após a pandemia da Covid-19, que será promovido pela Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás em março de 2022, com isenção de custas, ou seja, de forma gratuita. Somente em Goiânia, foram 677 inscritos, o que representa 52% do total de vagas para o casamento comunitário. Aparecida de Goiânia desponta em segundo lugar, com 26,7% do número de inscritos. Participarão do evento, ao todo, mil casais.

Um dos direitos mais básicos de um cidadão é o de ter o nome do pai nos seus documentos oficiais e o impacto que essa ausência pode causar na vida de uma pessoa é enorme. Visando justamente minimizar esse cenário, assegurando a todos, sem distinção, esse benefício a Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás, em um resgate da dignidade humana, dá uma demonstração clara de comprometimento, responsabilidade e respeito nos quase 2 mil atendimentos (1.746) realizados desde 25 de fevereiro de 2021, que totalizaram 211 reconhecimentos de paternidade e 22 audiências pela via on-line, somente na Comarca de Goiânia.

No terceiro e último dia de atividades do Encontro Regional On-line da 10ª Região Judiciária, que tem como polo a comarca de Iporá, a Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás promoveu, nesta sexta-feira (3), de forma virtual, reunião institucional com magistradas, magistrados, servidoras e servidores do Poder Judiciário goiano. O evento foi transmitido ao vivo pela plataforma Zoom, e contou com a participação dos juízes auxiliares da Corregedoria e da Presidência, além de diretores de área do TJGO e da Corregedoria-Geral (CGJGO). No período da tarde foi realizada audiência pública com a participação de instituições representativas dos poderes Executivo, Legislativo e Judiciário da região de Iporá, bem como representantes da sociedade civil organizada.