A sétima edição de Lições Vernáculas – Português Jurídico traz aplicações do verbo conhecer na tradição da linguagem jurídica. Há evidências de que o termo é utilizado desde as Ordenações do Reino, há mais de 500 anos, e sua construção textual já figurava na acepção de acolher ou rejeitar o que se pleiteia em juízo, ou de atestar competência para julgar ou intervir em processos.
Também nesta publicação, a autora e servidora Gláucia Mendonça apresenta um caso especial de hifenização alinhado à nova ortografia: o uso do hífen nos compostos por substantivo mais o adjetivo “geral”, como, por exemplo, diretor-geral, secretário-geral e corregedor-geral. Confira a sétima edição

Saiba mais

Lições Vernáculas – Português Jurídico, projeto institucional criado em dezembro de 2018, tem o apoio da Escola Judicial de Goiás (Ejug). A autoria do projeto é da servidora Gláucia Mendonça, que compartilha, didaticamente, com magistrados, servidores, colaboradores e demais interessados, de modo simples e didático, tópicos da Língua Portuguesa, úteis à atividade discursiva e ao aprimoramento da produção textual no Poder Judiciário. (Texto: Carolina Dayrell - Centro de Comunicação Social do TJGO)

 

Fale conosco sobre esta página