O juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 3ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida da comarca de Goiânia, presidirá, nesta terça-feira (3), o júri popular de Luciano Lourenço Soares Rodrigues, acusado de tentativa de homicídio contra a ex-companheira, Cleusa Gomes, praticada em 24 de julho de 2016. A sessão terá início a partir das 8h30, no Fórum Criminal, situado na Rua 72, no Jardim Goiás.

Luciano Rodrigues tentou matar a vítima, depois dela não aceitar a reconciliação. O réu é acusado de tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil e recurso que impossibilitou a defesa da vítima.

Consta dos autos que Luciano e Cleusa, separados há dois meses, mantinham laços de amizade. No dia do crime, por volta de 22 horas, em via pública, no Setor São José, em Goiânia, o casal estava em um bar ingerindo bebida alcoólica, quando o réu, por mais de uma vez, tentou reconciliação e pediu que os dois passassem aquela noite juntos, mas Cleusa recusou.

Após saírem juntos do bar, caminhando em direção à casa da vítima, no percurso, mais uma vez, Luciano a convidou para passarem a noite juntos, tendo ela recusado. Em seguida, o réu sacou um canivete e surpreendeu Cleusa com golpes, fugindo do local imediatamente após o ataque repentino.

Ainda conforme a denúncia, a vítima e o réu tiveram um relacionamento afetivo, durante quatro anos. A relação entre ambos não era harmoniosa, pois Luciano tinha o hábito de agredir fisicamente e moralmente Cleusa, além de fazer uso excessivo de bebida alcoólica. Em razão disso, eles se separaram mais de uma vez, todavia, por insistência dele, se reconciliavam. (Texto: Thielly Bueno - estagiária do Centro de Comunicação Social)

Fale conosco sobre esta página