A presidente da Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargadora Sandra Regina Teodoro Reis, participou, nesta quarta-feira (7), do lançamento do projeto Todos por Elas. A iniciativa propõe oferta de conteúdo, em formato de curso on-line, a fim de promover conscientização e conhecimento sobre feminicídio e violência de gênero. A realização é uma parceria entre a Associação Comercial, Industrial e Serviços do Goiás (Acieg), a Universidade Alves de Faria (Unialfa) e a agência Quântico.

O encontro foi realizado de forma híbrida, presencial e on-line, com número limitado de pessoas. Entre os convidados, estavam o vice-coordenador da Coordenadoria, juiz Vitor Umbelino Soares Junior, a ministra Damares Alves, do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MDH), o governador de Goiás, Ronaldo Caiado e a presidente da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e primeira-dama do Estado, Gracinha Caiado, entre outras autoridades estaduais.

Durante cerimônia, a desembargadora Sandra Regina salientou que o acordo “Pacto Goiano pelo Fim da Violência Contra a Mulher”, lançado em 2019, é um dos percussores de uma das melhores políticas de enfrentamento contra o feminicídio no País. Destacou ainda a importância de projetos, como o lançado nesta quarta-feira, para fomentar e ampliar o alcance da política pública de enfrentamento. A magistrada falou, também, sobre a necessidade de articular a sociedade civil com políticas públicas, como a campanha “vizinho vigilante", que aposta nos moradores próximos para denunciar e proteger o corpo feminino de violência sistemática.

Todos Por Elas

Segundo dados da Organização das Nações Unidas (ONU), uma a cada quatro mulheres brasileiras sofreram algum tipo de violência, apenas pelo fato de serem mulheres. Entendendo a importância de fomentar o debate e a desmistificação do feminicídio ou qualquer violência de gênero, o projeto Todos por Elas inclui oferecimento de informativos, em vídeos e interativos, em uma plataforma on-line, para capacitar e fomentar o debate sobre o assunto.

Para ampliar o alcance do conteúdo, a Acieg buscou parcerias com o setor produtivo, e cerca de 80 mil empresas goianas vão participar da iniciativa, a fim de oferecer o curso aos colaboradores. A cada conteúdo finalizado, haverá um questionário para o participante responder. A empresa que tiver 70% do seu quadro de funcionários com o curso concluído receberá um certificado da Acieg  com o selo de parceria e fomentadora do combate à violência da mulher. 

Ainda durante o evento, a vice-presidente da Acieg e coordenadora do Todos por Elas, Marisa de Melo, frisou que a intenção é “fomentar o debate entre os homens, que, normalmente, são a figura que causa violência, para refletir e rediscutir ideias de como a mulher é vista e tratada, dentro e fora do ambiente de trabalho”. (Texto: Lilian Cury - Centro de Comunicação Social do TJGO)

Fale conosco sobre esta página