A 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) vai julgar, na próxima terça-feira (5), em sessão a partir das 13 horas, o habeas-corpus impetrado pelos advogados de Alessandri da Rocha Almeida e Frederico da Rocha Talone, acusados do homicídio da empresária Martha Maria Cosac e do garoto Henrique Talone Pinheiro. O processo tem relatoria do desembargador Luiz Cláudio Veiga Braga (foto).

No último dia 15, estava marcado o júri popular dos réus, mas foi adiado a pedido defesa, que alegou a não realização de uma nova prova: um exame de DNA do sangue coletado num cartão bancário de Martha Cosac.

Conforme o desembargador Veiga Braga ponderou para deferir o pleito de adiamento, a apreciação do pedido de prova deveria ter sido feita após a decisão de pronúncia para submissão ao júri popular. Contudo, a análise não teria ocorrido no caso, já que, em primeiro grau, a questão foi considerada “superada e preclusa”.

Dessa forma, na ocasião, Veiga Braga justificou a necessidade de suspensão do julgamento, por falta de apreciação para indeferir ou conceder o pedido para a realização da perícia no material genético. Veja decisão que adiou julgamento, proferida no dia 15 de março. (Texto: Lilian Cury – Centro de Comunicação Social do TJGO)

Fale conosco sobre esta página