Entre os dias 16 e 19 de outubro, o Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania de Rio Verde (GO) realizará o 1º Mutirão das Ações de Cobrança, onde eventuais débitos oriundos de títulos de crédito não quitados serão objeto de negociação e possível homologação de acordo.


A expectativa do titular do 3º Juizado Especial Cível e Criminal de Rio Verde e Coordenador do Movimento da Conciliação (5ª Região), juiz Vitor Umbelino Soares Junior, é de realizar mais de 400 audiências pré-processuais. Ele ressaltou a importância da conciliação e mediação como processos alternativos de solução apropriada de disputas. “O juiz e os conciliadores podem e devem estimular a conciliação e a mediação como processo construtivo de formação de uma cultura da conciliação, onde todos ganham: população, Judiciário e poder público”, assegurou.

Com o apoio do meio acadêmico da Faculdade Almeida Rodrigues (FAR), o magistrado espera, ainda, disseminar a cultura da conciliação com fundamento na Resolução nº 125 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), que dispõe sobre a implantação da Política Judiciária Nacional de tratamento adequado dos conflitos de interesses no âmbito do Poder Judiciário.

Ainda de acordo com o juiz, a inciativa faz parte dos programas e ações desenvolvidos pelo Movimento da Conciliação em Goiás, coordenado pelo juiz Felipe Vaz de Queiroz. O movimento tem o objetivo de buscar a divulgação e o esclarecimento em torno das vantagens da mediação e conciliação, “multiplicando a cultura da paz, por meio da utilização de métodos alternativos de autocomposição de conflitos em que as próprias partes por meio de diálogo encontram soluções para os problemas que lhes afligem”, afirmou Vitor Umbelino. (Texto: Aline Leonardo - Centro de Comunicação Social do TJGO)

Fale conosco sobre esta página