A juíza Placidina Pires, da 10ª Vara Criminal de Goiânia, condenou a 8 anos de prisão homem que abusou de uma criança de 3 anos, que estava sob a guarda de sua irmã, enquanto os pais dela trabalhavam.

Para sua decisão, a magistrada considerou a confissão do acusado, que alegou estar sob efeito de drogas, além da entrevista da criança com a psicóloga e dos depoimentos da mãe e da babá.

“Tenho evidenciado, de forma induvidosa, que o acusado praticou ato libidinoso, consistente em esfregar o dedo na vagina da vítima até provocar vermelhidão e início de sagramento. Vejo que estas provas são robustas e autorizam seguramente a condenação do acusado”, disse Placidina.

De acordo com os autos, na tarde do dia 30 de julho, no conjunto Residencial Irisville I, na Capital, a babá da criança a deixou num cômodo para ver um vídeo, enquanto arrumava a casa e fazia o almoço.

Aproveitando que a irmã estava ocupada e que a criança entrou no quarto onde ele estava descansando, o homem agarrou-a pelos braços e, segurando-a com a outra mão, tocou em sua vagina e tentou introduzir lá um de seus dedos.

No final da tarde, quando a mãe da criança levou-a de volta pra casa, notou que a menina estava arredia, o que não era comum. Por volta das 19h30, ela gritou de dor quando a mãe, após o banho, secou sua genitália. Ao ser questionada, ela contou o que o “tio” fez. (Texto: Aline Leonardo - Centro de Comunicação Social do TJGO)

Fale conosco sobre esta página