Abuso, violência, abandono. Essa é a história de muitos dos adolescentes que participaram, nesta quarta-feira (9), dos Círculos de Justiça Restaurativa e Construção de Paz realizados em três unidades de acolhimento da capital como parte da Semana da Criança, promovida pelo Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO). No total, 27 adolescentes de Goiânia estão prestes a completar 18 anos e, pela lei, devem deixar os abrigos onde passaram grande parte de suas vidas.

Pelo menos 13 deles integraram a atividade no Lar Mãe Zeferina, que junto com o Talitha Kum e Casa de Amparo, receberam o projeto, desenvolvido pela Secretaria Interprofissional Forense da Corregedoria Geral de Justiça, com o apoio das equipes da Justiça Restaurativa, Coordenadoria da Infância e Juventude e Juizado da Infância e Juventude de Goiânia.

“Eu fico um pouco preocupado, pensando se vou conseguir me sustentar. Imagino que seja difícil, mas não vou desanimar”, afirmou M, que fará 18 anos em dezembro. M., chorou muitas vezes durante o círculo, mas se agarra a esperança de um futuro melhor como professor de educação física. “Não posso ficar o tempo todo triste pelo que passou”, disse, confiante.

Dever da sociedade

Os círculos de construção de paz são estratégias utilizadas para fazer com que os envolvidos debatam seus sentimentos, exponham suas dores ou argumentos e busquem uma maneira de seguir em frente. Para a assistente social e coordenadora da Secretaria Interprofissional Forense, Maria Nilva Moreira, esse resgate é um dever da sociedade porque é fruto de suas próprias falhas, já que ela não cumpriu com a responsabilidade de cuidar dessas crianças e adolescentes. “Uma coisa é eles estarem ali nas unidades de acolhimento, protegidos, com comida na mesa na hora certa e um lugar para dormir. Mas, e quando o portão se abrir e eles tiverem que enfrentar a vida sozinhos?”, questionou ela, para quem os círculos ajudam a traçar um projeto de vida pós-abrigo.

Segundo Maria Nilva, os círculos ministrados nesta quarta-feira foram apenas para construir um vínculo com os adolescentes. A partir de agora, mais dois outros serão agendados para, aí sim, estabelecer metas e planos para evitar que eles não engrossem as estatísticas relacionadas à violência.

Visita ao presidente
Ainda dentro da programação da Semana da Criança no TJGO, nesta quinta-feira (10), a partir das 9 horas, crianças carentes terão um dia especial dentro da programação da Semana da Criança. No total, 23 alunos da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) e cerca de 50 crianças da Escola Municipal João Clarismundo de Oliveira serão recebidos pelo presidente do TJGO, desembargador Walter Carlos Lemes, em seu gabinete e, em seguida, pelo corregedor-geral da Justiça, desembargador Kisleu Dias Maciel Filho.

Além disso, na área externa do TJGO (entrada da Avenida Assis Chateaubriand), elas participarão de uma manhã cheia de brincadeiras, lanches e atividades educativas promovidas pelo Corpo de Bombeiros. O evento tem a coordenação da Diretoria de Recursos Humanos do TJGO, Divisão de Agentes de Proteção e Coordenadoria da Infância e Juventude da Corregedoria. (Texto: Aline Leonardo/ Fotos: Wagner Soares - Centro de Comunicação Social do TJGO)

Fale conosco sobre esta página