O Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) retornará gradualmente suas atividades, de forma presencial, pelos magistrados, servidores, estagiários e colaboradores. Para  isso, foi necessário um protocolo de segurança de acordo com as exigências da Organização Mundial de Saúde (OMS), bem como das secretarias de Saúde Estadual e municipais, em razão das peculiaridades de cada comarca, com a finalidade de prevenir, principalmente, a transmissão de infecções produzidas pelo novo Coronavírus – SARS-Cov-2, em todas as dependências do Poder Judiciário goiano.

Segundo a diretora administrativa do TJGO, Tatiana Rodrigues Ferreira, todas as 127 comarcas já receberam, em uma primeira etapa, frascos de álcool em gel, termômetros, tapetes higienizantes, cartazes informativos, totem (dispenser) de pedal para álcool em gel, rolo de fita para separação de filas e máscaras reutilizáveis para serem distribuídas aos magistrados, servidores e estagiários. “Há ainda itens que estão sendo adquiridos para serem entregues”, frisou, ao destacar que os totens já foram adquiridos e deverão ser distribuídos no início do mês de agosto.

Já os servidores ativos e estagiários, lotados nas unidades do Tribunal de Justiça e na comarca de Goiânia, que ainda não pegaram suas máscaras de tecido reutilizáveis, poderão retirá-las no térreo do estacionamento vertical do Tribunal de Justiça, via sistema drive-thru, a partir desta quinta-feira (30) até o próximo dia 5, no horário das 8 às 16 horas, mediante apresentação de documento de identificação. Serão entregues duas unidades para cada servidor e uma para cada estagiário. A Diretoria Administrativa informa, também, que encontra-se em tramitação novo processo de aquisição para mais três máscaras para cada servidor e uma para cada estagiário.

O diretor do Centro de Saúde do TJGO, Paulo Henrique Fernandes Sardeiro, lembrou que no início da pandemia houve orientações, suporte médico e acompanhamento dos casos suspeitos. Com o aumento dos casos em Goiás, tivemos início dos trabalhos remotos, passamos atender casos emergenciais (presencialmente) e, em outros casos, atendimento via telemedicina/vídeo.

“Pensando em um possível retorno às atividades presenciais, criamos, junto com as demais áreas, um plano de retorno das atividades presenciais, visando divulgação de protocolos, orientações sobre infecção pelo coronavírus (medidas de prevenção ao contágio) e equipamentos de proteção individual que devem ser utilizados”, salientou o diretor.

Ainda de acordo com o médico, o Centro de Saúde do TJGO, em parceria com o SESMIT, divulgará protocolos de saúde (afastamento mínimo, janelas abertas, entre outros) identificar grupos de risco, monitorar situações que possam surgir no retorno, fornecendo acolhimento e atendimento: médico/psicológico, tudo isso com o intuíto da preservação da integridade da saúde de magistrados, servidores colaboradores e da sociedade.

“Hoje contamos com o monitoramento realizado pelos vigilantes que garantirão que os acessos aos prédios do Poder Judiciário somente com o uso de máscaras faciais, com medição da temperatura corporal e a orientação de desinfecção das mãos com álcool em gel 70%. Foram confeccionados cartazes, adquiridas máscaras de tecido, tapetes sanitizantes, dispense de pedal com álcool gel e fitas para separação de filas”, frisou.

Além disso, o diretor destacou que os materiais e equipamentos especiais de proteção individual (EPI’s), como máscaras de proteção facial com viseira em acrílico, macacão de proteção, jalecos e toucas, adquiridos em conformidade à recomendação do Ministério da Saúde, serão distribuídos para todos os profissionais de saúde lotados no Centro de Saúde e Junta Médica; os Oficiais de Justiça também receberão as máscaras de proteção facial e os servidores que prestam atendimento direto ao público poderão requerer máscaras de proteção facial com viseira em acrílico mediante solicitação.

Já a Diretoria de Obras estará orientando e dando suporte quanto à redefinição de postos de trabalho e copas; utilização de aparelhos de ar condicionado e elevadores, conforme ressaltou o diretor de Obras do TJGO, Luiz Cláudio Dias Ferreira. (Texto: Arianne Lopes – Centro de Comunicação Social do TJGO)

 

Fale conosco sobre esta página