O Comitê de Equidade e Diversidade de Gênero do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), coordenado pelo juiz Vitor Umbelino Soares Junior, realizou, na manhã desta quarta-feira (7), reunião virtual por meio do aplicativo Zoom. No encontro, os integrantes discutiram sobre as ações que estão sendo desenvolvidas pelo comitê, bem como o planejamento anual das atividades. Conforme o magistrado, “as ações do comitê estão avançando com relevantes propostas e atividades que visam a ampliação do conhecimento, e o combate ao preconceito e à discriminação em relação à diversidade de orientação sexual e identidade de gênero”, ressaltou Vitor Umbelino.

Durante a reunião, a juíza e integrante do Comitê de Equidade e Diversidade de Gênero do TJGO, Mariana Queiroz Gomes, enfatizou a importância dos encontros periódicos do grupo para a exposição e concretização das diversas ações, bem como para a delineação da programação anual das práticas do comitê. “Queremos por meio das nossas ações transformar preconceito em respeito e acolhimento à diversidade de gênero, valorizando assim os aspectos humanos da pluralidade, e o apoio recebido para a discussão e propagação do tema pela atual gestão do Poder Judiciário goiano, presidido pelo desembargador Carlos Alberto França”, salientou a magistrada.

Proposta de ações

A juíza auxiliar da Presidência do TJGO, Sirlei Martins da Costa, que também integra o comitê, sugeriu a confecção e divulgação de vídeos explicativos sobre o papel e as atribuições do Comitê de Equidade e Diversidade de Gênero, bem como o diálogo com outras representações do Poder Judiciário do Estado de Goiás, a fim de compartilhar e expandir as práticas da delegação. “Uma das nossas próximas ações inclui uma reunião com todos os integrantes da Política de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos do TJGO, para que possamos trocar experiências e informações a respeito das iniciativas dessas comissões”, destacou Sirlei Martins da Costa.

Entre as propostas debatidas como ações a serem desempenhadas pelo comitê está a divulgação de cartazes virtuais nos meios de comunicação do TJGO, a fim de coibir atos de discriminação em virtude da identidade de gênero ou orientação sexual, em referência ao dia 17 de maio, data em que é celebrado o Dia Internacional Contra a Homofobia, Transfobia e Bifobia.

O diretor do Centro de Memória e Cultura do Poder Judiciário Goiano, Washington Fernando de Souza, e a servidora Laylla Nayanne Dias Lopes Vilarinho, também integrantes do comitê, sugeriram a realização de audiência pública em junho, mês da celebração do Dia do Orgulho LGBTQIA+, que acontece anualmente no dia 28. “A audiência pública, como instrumento de democracia participativa, permite, por meio do diálogo efetivo com a população, subsídios para a promoção das políticas públicas”, ressaltou o museólogo Washington Fernando.

Também participaram da reunião os servidores Ana Beatriz Caser, Sherloma Starlet Fonseca Aires Vieira, Anna Luísa do Carmo Braga, Francineide da Silva Vieira, Larissa Carvalho de Oliveira, Ana Francisca Figueiredo Dias Bittar e Maria Leonia Veiga Gonçalves Fontenelli, todos integrantes do comitê. (Texto: Carolina Dayrell / Foto: Acaray Martins - Centro de Comunicação Social do TJGO)

 

Fale conosco sobre esta página