O caminho de sucesso que magistradas e magistrados percorreram até chegarem ao cargo de desembargador. Essa é a temática da obra A Tribuna dos Magistrados, lançada nesta segunda-feira (27) pelo presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargador Carlos França e pelo presidente da Comissão Permanente de Memória e Cultura do TJGO, desembargador Itaney Campos.  A  solenidade de lançamento ocorreu na Pinacoteca Desembargador Camargo Neto, sede do TJGO.  Nas 368 páginas do livro, organizado pelo escritor Gabriel Nascente, o leitor acompanhará os discursos de posse das desembargadoras e desembargadores no período de 27 de janeiro de 2001 a 27 de novembro de 2020.

O presidente do TJGO, desembargador Carlos França, destaca que é com grande satisfação que o Tribunal de Justiça do Estado de Goiás entrega ao público uma obra que mostra momentos importantes de inúmeros magistrados, que passaram ou ainda estão no TJGO.  “São histórias de lutas, de superação, relatos de vencedoras e vencedores e de julgadoras e julgadores exemplares”, relata.

Ainda segundo o chefe do Poder Judiciário goiano, no discurso de posse o empossado está num momento muito feliz pelo êxito da trajetória na carreira e pelo reconhecimento obtido com o ingresso no Tribunal de Justiça, mas, ao mesmo tempo, ansioso e preocupado com a seriedade dos julgamentos que realizarão.   “É um momento singular e especial, a realização de um sonho de décadas de trabalho. Que essas histórias sirvam de motivação e inspiração para aqueles que estão na magistratura, para os que trabalham próximo ou precisam dos serviços da magistratura”, ressalta Carlos França ao acrescentar que continuará apoiando a área cultural do TJGO para que sejam lançados outros volumes que reúnam os discursos dos demais desembargadores ao longo do tempo.

O presidente da Comissão Permanente de Memória e Cultura do TJGO, desembargador Itaney Campos, por sua vez, relata que a obra constitui uma forma de reconhecimento do trabalho desenvolvido pelas desembargadoras e desembargadores. “Neste livro há um pouco de cada um de seus personagens, suas trajetórias, suas esperanças, seus sucessos e fracassos. São discursos proferidos em momentos marcantes na carreira de cada um de nós, um momento em que assumimos o posto de desembargador e assim, julgador da estância superior da Justiça Estadual”, pontua, ao frisar que o conteúdo do livro é inédito. “Não há nenhuma publicação no país que reúna os discursos de posse dos membros de um tribunal", informou Itaney Campos.

Esforço mútuo

O desembargador  Luiz Cláudio Veiga Braga, também integrante da Comissão Permanente de Memória e Cultura do TJGO, vice-presidente da Asmego e presidente da Comissão de Segurança do TJGO,, afirmou em seu discurso que o esforço mútuo dos envolvidos foi essencial para que o projeto fosse finalizado. “Foram dez anos de muito trabalho. Além da total entrega do assessor cultural do TJGO, escritor Gabriel Nascente, essa obra só foi possível graças ao apoio inestimável do presidente da Comissão Permanente de Memória e Cultura do TJGO, desembargador Itaney Campos, de todos os seus integrantes, e também do apoio incondicional do presidente do TJGO, desembargador Carlos França, que desde o primeiro momento à frente da administração do TJGO, não mediu esforços para que a Comissão Permanente de Memória e Cultura do TJGO tivesse vida e que fossem destinados recursos para que seus projetos fossem concretizados”.

Também presente à solenidade de lançamento, o presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás (IHGH) e promotor do Ministério Público, Jales Guedes Coelho Mendonça, afirmou que a obra contribui com a história do Poder Judiciário goiano e com a historiografia do Estado de Goiás. “Que essa produção não se encerre aqui, mas que publiquemos os discursos de todos os desembargadores que tomaram posse nesse tribunal”, sugeriu.

Linguagem poética

O escritor Gabriel Nascente, assessor cultural do TJGO e organizador do livro A Tribuna dos Magistrados, lembra que assim que começou a acompanhar os discursos de posse dos desembargadores, por volta do ano de 2010, notou que muitos textos tinham uma linguagem quase poética. `Achei interessantíssimo perceber lampejos poéticos na fala deles e pensei que seria importante fazer uma coletânea desses discursos, resgatar esse rico material, que muitas vezes fica esquecido em algum computador”.
Ainda segundo o escritor, foi um longo período para compilar os originais destes pronunciamentos. “Íamos de porta em porta nos gabinetes, corredores, e até nos elevadores. Nosso esforço valeu a pena. Hoje colhemos o fruto desse trabalho, que foi respaldado e orientado pelos desembargadores Itaney Francisco Campos e Luiz Cláudio Veiga Braga, e o importante e fundamental apoio do presidente do TJGO, desembargador Carlos França".

Estiveram presentes na solenidade de lançamento da obra,  o corregedor-geral da Justiça do Estado de Goiás, desembargador Nicomedes Domingos Borges; o desembargador Eudélcio Machado Fagundes; os desembargadores Anderson Máximo de Holanda, José Carlos de Oliveira e Norival de Castro Santomé, membros da Comissão Permanente de Memória e Cultura do TJGO; o desembargador aposentado Ney Teles de Paula, ex-presidente do TJGO;  a procuradora-geral do Estado, Juliana Prudente, representando o governador Ronaldo Caiado; o diretor do Foro da Comarca de Goiânia, Héber Carlos de Oliveira;  a juíza auxiliar da Presidência, Sirlei Martins da Costa; o juiz substituto em 2º grau, Sival Guerra Pires; o juiz auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça, Altair Guerra Costa, o juiz auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça, Ricardo Silveira Dourado, ; o juiz de direito Abílio Wolney Aires Neto;  o diretor cultural da Asmego, juiz Denival Francisco da Silva; e o conselheiro da OAB-GO, Éder Porfírio Muniz, representando a classe advocatícia. Veja galeria de fotos. (Texto: Karínthia Wanderley / Fotos: Wagner Soares – Centro de Comunicação Social do TJGO)