A Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás (CGJGO) vai realizar, em 23 de novembro, o Dia Estadual de Julgamentos Colegiados, projeto que tem por objetivo reduzir a taxa de congestionamento de recursos em tramitação nas turmas recursais de todo o Estado.

A 1ª Turma Recursal de Goiânia determinou a devolução de uma comissão paga por Paula Carolina Cardoso a Delano Lançamentos e Empreendimentos Imobiliários Ltda. A corretora garantiu a ela que, com a sua renda, teria direito ao financiamento do programa Minha Casa Minha Vida. Diante disso, Paula assinou um contrato de compra e venda e pagou, a título de entrada, a quantia de R$ 4 mil.

A equipe do Programa Atualizar, idealizado e executado pela Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás (CGJGO), realizou o total de 2.460 atos judiciais em força-tarefa na escrivania da 2ª Vara de Família e Sucessões de Aparecida de Goiânia. O grupo trabalhou dos dias 18 a 28 de setembro, tendo expedido 14 mandados de prisão, 527 mandados diversos,111 mandados de extinção, dez cartas precatórias e 90 certidões. Foram feitas, ainda, 180 juntadas, 764 baixas, 622 arquivamentos e 142 devoluções de precatórias.

A juíza Alessandra Gontijo do Amaral, da Vara de Família e Sucessões da comarca de Luziânia, concedeu medida protetiva para determinar que um homem não se aproxime da mulher, de quem está se divorciando, a uma distância inferior a 200 metros, inclusive na moradia e no trabalho dela. Ele também está proibido de entrar em contato com a mulher seja por telefone, e-mail ou qualquer outro meio direto ou indireto de comunicação.

Fale conosco sobre esta página