Por entender que todos os recursos tecnológicos devem ser utilizados pela Justiça em favor dos cidadãos neste momento de isolamento social em razão do surto do novo coronavírus (COVID-19), garantindo, assim, o funcionamento efetivo e ininterrupto da prestação jurisdicional (serviço de natureza essencial à população), o corregedor-geral da Justiça do Estado de Goiás, desembargador Kisleu Dias Maciel Filho, determinou nesta quinta-feira (2) a expedição do Ofício Circular nº 166/2020 a todos os juízes do Estado de Goiás, no qual recomenda o uso da ferramenta de videoconferência “zoom”, bem como das suas funcionalidades.  

A juíza da 3ª Vara Cível, Família e Sucessões da comarca de Águas Lindas de Goiás, Flávia Cristina Zuza, determinou que uma inspeção judicial seja feita com uso de recursos tecnológicos, como chamadas de vídeo, em um processo de interdição de parte incapaz, que integra o grupo de risco. A medida visa a resguardar a saúde dos envolvidos, respeitando o distanciamento social promovido durante o surto do novo coronavírus, além de evitar perecimento dos direitos, uma vez que é incerto o fim do isolamento durante a pandemia.

O acesso on-line aos sistemas internos do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) está 100% mais rápido, com o aumento da velocidade dos links de internet, que passaram de 1 Giga para 2 Gigas. A informação é da Diretoria de Informática, que negociou com as empresas fornecedoras a fim de propiciar eficiência e velocidade ao trabalho dos magistrados e servidores, mesmo sendo praticado remotamente.

O juiz da 2ª Vara Cível, das Fazendas Públicas, Registros Públicos e Ambiental da comarca de Cristalina, Thiago Inácio de Oliveira, determinou que o município de Cristalina adote, execute, fiscalize, replique e regulamente, no âmbito municipal, as medidas de prevenção e enfrentamento a Emergência de Saúde Pública de Importância Nacional e Internacional (ESPII), já adotadas pelos governos Federal e Estadual.

Fale conosco sobre esta página