Primando pela valorização dos servidores, pela eficiência da prestação jurisdicional e pelo estreitamento das relações com magistrados, servidores e representantes dos cartórios extrajudiciais, teve início nesta quinta-feira (22), em Anápolis, o 2º Encontro Regional da atual gestão da Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás, que abrange a 3ª Região Judiciária do Estado. A atual gestão da CGJGO está sob o comando do desembargador Kisleu Dias Maciel Filho que estará presente ao evento nesta sexta-feira para abertura tanto da audiência interna com magistrados e servidores quanto para a externa, que representa um canal de diálogo direto com a população para exposição de dúvidas, sugestões, críticas e esclarecimentos acerca de temáticas relacionadas à Justiça visando seu real aprimoramento.  

A Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás expediu o Ofício Circular nº 326/2019, assinado nesta quarta-feira (21) pelo corregedor-geral da Justiça do Estado de Goiás, desembargador Kisleu Dias Maciel Filho, reiterando aos diretores de Foro e magistrados que atuam na Área da Infância e da Juventude a obrigatoriedade de alimentação do Cadastro Nacional de Adoção (CNA) e do Cadastro Nacional de Crianças Acolhidas (CNCA). Com a unificação recente dos dois cadastros pelo Conselho Nacional de Justiça, conforme evidenciado no ofício, a partir da próxima segunda-feira (26) os dados serão migrados para o novo Sistema Nacional de Adoção (SNA) e só poderão ser alimentados por meio deste sistema que estará disponível no site do CNJ na referida data.

O Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) admitiu, por unanimidade de votos, o Incidente de Resolução de Demandas Repetitivas (IRDR) para julgar a ilegalidade ou não do ato administrativo que indefere promoção a policial militar por bravura decorrente de atuação durante o acidente com o césio 137, ocorrido em Goiânia no ano de 1987. O IRDR foi proposto pelo desembargador Guilherme Gutemberg Isac Pinto e teve como relator o desembargador Itamar de Lima. A admissão do incidente foi acordada pelo Pleno na última sessão, no dia 14 de agosto.

O juiz Jesseir Coelho de Alcântara, da 3ª Vara dos Crimes Dolosos Contra a Vida e Tribunal do Júri da comarca de Goiânia, ministrou palestra, na tarde desta quinta-feira (22), para alunos do Ensino Médio do Instituto Presbiteriano de Educação (Ipê). O magistrado falou sobre o papel do juiz no exercício da profissão e explicou como é realizada a instituição do júri popular em julgamentos.