O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) lançou na semana passada o Manual de Gestão Documental e Manual de Gestão da Memória do Poder Judiciário. Os manuais sucedem, em consenso, o Programa Nacional de Gestão Documental e Memória do Poder Judiciário (Proname), que fora criado pelo CNJ em 2009 a fim de instituir normas, diretrizes e instrumentos de gestão documental e de memória do Sistema Judiciário brasileiro.

16 de dezembro foi escolhido para comemorar o DIA DO PATRIMÔNIO MUNDIAL na cidade de Goiás, pelo fato de neste dia a cidade ter sido diplomada como Patrimônio Cultural da Humanidade pela União das Nações Unidas para a Educação a Ciência e a Cultura UNESCO.

Espaço dedicado a preservar a história da Justiça Estadual, o Centro de Memória e Cultura do Poder Judiciário Goiano ganha, agora, presença no ambiente virtual, com site institucional. No endereço eletrônico, o visitante pode conhecer o acervo, visualizar agenda de exposições, agendar visitas e pesquisas presenciais. “O museu, que representa o passado, ingressa nas ferramentas da modernidade para o maior alcance público”, destacou o presidente da comissão cultural do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargador Itaney Francisco Campos.

No dia 28 de dezembro de 1990 o Desembargador Messias de Souza Costa assina o decreto 1. 132/90 que cria o Museu do Tribunal de Justiça também conhecido como Museu do Judiciário Goiano.

Fale conosco sobre esta página