Dois policiais e um estagiário de Direito são condenados por exigir vantagem

A juíza Placidina Pires, da 10ª Vara Criminal de Goiânia, condenou dois policiais pelo crime de concussão (exigir, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida) por deixarem de autuar uma pessoa presa em flagrante delito. Os agentes de polícia Rogerildo Gentil de Melo e Luís Eduardo Gonçalves, que também foram penalizados com a perda dos cargos, receberam penas de 3 anos e 9 meses e 2 anos e 9 meses de reclusão, respectivamente. Também foi condenado por auxiliar os civis no crime o estagiário de Direito Claudionor Ribeiro de Almeida, punido com 2 anos e 9 meses de reclusão. Os regimes impostos foram o semiaberto para Rogerildo e o aberto para Luis e Claudionor. 

Leia mais...
 
 

Passageira que caiu de ônibus será indenizada em R$ 30 mil

A 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) condenou a Viação Anapolina a indenizar em R$ 20 mil, por danos morais, e R$ 10 mil, por estéticos, uma passageira que se acidentou ao cair de um ônibus da empresa. O relator do voto – acatado à unanimidade –, desembargador Orloff Neves Rocha, considerou a relação consumerista entre as partes para atribuir a responsabilidade do sinistro à ré.

Leia mais...
 
 

Agenda Judiciária

Portal da Transparência