Uma gestão colaborativa e planejada aliada a capacitações contínuas para o aprimoramento do Poder Judiciário e a integração da Justiça com a comunidade foram alguns dos aspectos acentuados pelo corregedor-geral da Justiça de Goiás, desembargador Leandro Crispim, na abertura do Encontro Regional da 4ª Região Judiciária, realizada nesta quarta-feira, 17, em Goiatuba.

A cultura da paz vai mais longe do que construir propriamente um ambiente harmônico. Nesse contexto, a resolução pacífica dos conflitos e a recuperação da esperança dentro das escolas são o ponto de partida do Programa Pilares, da Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás, que chegou pela primeira vez a Cavalcante, nas últimas semanas. Nesta primeira etapa, foram capacitados 32 facilitadores em círculos de justiça restaurativa e de construção de paz.

Embora, o programa seja inédito na comarca, que é uma região de difícil acesso, na gestão do desembargador Leandro Crispim já foram realizadas ações em Cavalcante do Programa Escuta, para auxiliar no combate aos crimes sexuais contra crianças e adolescentes, e um projeto interinstitucional pela cultura de paz na escola na formação de professores, fortalecendo a Rede de Proteção da Criança e do Adolescente local.

Entre os profissionais capacitados para atuarem como facilitadores nas escolas de Cavalcante estão profissionais da educação (professores, pedagogos, coordenadores de ensino, etc), conselheiros tutelares, integrantes do Centro de Referência de Assistência Social (CRAS) e do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), entre outros.

As instrutoras foram a assistente social Maria Nilva Fernandes Moreira, diretora da Divisão Interprofissional Forense da Corregedoria, e a pedagoga Cyntia A. de Araújo Bernardes, também integrante da DIF. O curso teve a duração de 60 horas/aula.

Sobre o Programa Pilares

O Pilares é um programa da Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás e é executado pela Divisão Interprofissional Forense com a colaboração da Escola Judicial de Goiás (EJUG) e do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos (Nupemec), por meio da formação de facilitadores em Círculos de Justiça Restaurativa e Construção de Paz.

O juiz Gustavo Assis Garcia, auxiliar da CGJGO, é o responsável pela pasta. Do primeiro ano da sua efetiva implantação (2018) até 2023, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (SME), quase 13 mil pessoas foram beneficiadas (12.497), 256 instituições alcançadas e mais de 900 círculos realizados na rede municipal de educação. (Texto: Myrelle Motta - Diretora da Divisão de Comunicação Social da Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás/Fotos: equipe da DIF)

  •    

    Ouvir notícia: