Portaria nº 212 de 11 de setembro de 2017 

 



Donizete Martins de Oliveira

1º juiz auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça

Um dos mais experientes magistrados do Estado, Donizete Martins de Oliveira é natural de Iporá e tem 31 anos no exercício da judicatura. Graduou-se em Direito pela Universidade Federal de Goiás (UFG) no ano de 1982 e tem pós-graduação em Direito Civil pela referida universidade, além de ser mestre em Ciências da Educação Superior pela Universidade Estadual de Goiás (UEG).

Foi professor da Universidade Federal de Goiás (UFG), extensão da Cidade de Goiás, e atualmente, é professor efetivo da Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC-GO), função que exerce desde 2000. Em 1984, ingressou no Órgão do Ministério Público do Estado de Goiás, tendo atuado nas Comarcas de Planaltina de Goiás, Niquelândia, São Luís de Montes e Cidade de Goiás.

Em 1988, ingressou na magistratura do Estado de Goiás, tendo atuado nas comarcas de Corumbaíba, Caldas Novas, Itapuranga e Itaberaí. Atualmente está lotado na 11ª Vara Criminal de Goiânia. Foi diretor do Foro da Comarca de Goiânia, Juiz Auxiliar da Presidência, e por várias vezes substituiu desembargadores no Egrégio Tribunal de Justiça do Estado de Goiás. É cidadão Itapuranguense e Guaraitense, títulos concedidos pelos municípios de Itapuranga e Guaraíta em razão dos relevantes serviços prestados.

 



Algomiro Carvalho Neto

2º juiz auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás

O juiz Algomiro Carvalho Neto se formou em Direito pela Faculdade de Anápolis, hoje Unievangélica, em 1988. Especialista em Direito Penal e Direito Processual Penal pela Academia da Polícia Civil de Goiás, também tem esse título em Direito Processual Civil pela Universidade Federal de Goiás. É mestre em Ciências Jurídicas pela Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, em Portugal. Trabalhou no Cartório do 1º Ofício de Notas de Anápolis de 1981 a 1984. Foi serventuário da Justiça da comarca de Anápolis, atuando como avaliador judicial entre os anos 1987 e 1993. Ingressou na carreira da magistratura em 1993 como juiz substituto, sendo promovido para o cargo de juiz de Direito no mesmo ano. Passou pelas comarcas de Paranaiguara, Rialma, Itapuranga e Anápolis, onde permaneceu até o ano passado quando foi removido para Goiânia como 1º Juiz da 4ª Turma Recursal dos Juizados Especiais.

Autor em coautoria das obras “Comentários à Lei dos Juizados Especiais Cíveis e Criminais” e “Investigação de Paternidade e seus efeitos”, também é professor de Direito Processual Civil, tendo lecionado na Faculdade de Direito da Unievangélica e na Faculdade de Direito da Anhanguera. Atualmente exerce a função de coordenador pedagógico no curso de Direito da Faculdade Católica de Anápolis.

 



Aldo Sabino Saad de Freitas

3º juiz auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás

Bacharel em Direito pela antiga Universidade Católica do Estado de Goiás (PUC-GO), curso que concluiu em 1997, o juiz Aldo Sabino Saad de Freitas também é especialista em Direito Civil e Processual Civil pela Uni-Anhanguera. É professor de Direito Processual Civil da Escola Superior da Magistratura do Estado de Goiás (Esmeg) e da Escola Judicial do Poder Judiciário do Estado de Goiás (Ejug). Ministra módulos de pós-graduação lato sensu na Universidade Federal de Goiás (Recursos Cíveis), na Universo (Processo de Cognição, Recursos Cíveis e Processo de Execução), na UEG (Juizados Especiais Cíveis) e na UniEvangélica de Anápolis.

É coordenador da Escola Superior da Magistratura do Estado de Goiás. Na área pública, após passar em concurso público, exerceu o cargo de promotor de Justiça no Estado de Goiás de 1997 a 1999, quando logrou aprovação em certame para ingresso na magistratura do mesmo Estado. Exerceu a função de Promotor Eleitoral de 1997 a1999 e a de juiz eleitoral de 199 a 2006 e 2010 a 2012. Foi membro da Turma Recursal Mista da 3ª Região (Anápolis) por 8 anos (2005-2013).

Atualmente, é juiz titular do 2º Juizado Especial Cível de Goiânia e coordenador estadual dos Juizados Especiais Cíveis. Tem as seguintes obras jurídicas publicadas: "Manual de Processo Civil”, “Direito Processual Penal" e "Reflexos do Novo CPC nos Juizados Especiais Cíveis".

Fale conosco sobre esta página