Mesmo em meio à pandemia da Covid-19, magistrados que compõem as Turmas Recursais dos Juizados Especiais de todo o Estado se desdobraram para conferir uma maior otimização na entrega da prestação jurisdicional no âmbito dos processos que tramitam sob a égide da Lei nº 9.099/95, reduzindo significativamente a taxa de congestionamento no primeiro grau de jurisdição, durante a Semana Estadual de Julgamentos Colegiados, realizada pela Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás, em novembro de 2020. No decorrer da semana, promovida entre os dias 23 e 27 de novembro, de forma virtual, devido ao contexto pandêmico, foram julgados 1.288 processos dos 1.376 pautados. 

Em tempo hábil, os presidentes das Turmas Recursais concentraram os julgamentos em um maior número de processos durante esta semana com pautas extras para gerar um número expressivo de resolutividade de casos. A ação deu ainda cumprimento às Metas 2, do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) para 2020, que estabeleceu a identificação e o julgamento até 31 de dezembro do ano passado, de processos mais antigos distribuídos até 31 de dezembro de 2017 nos Juizados Especiais e Turmas Recursais, e a Meta 6, do Plano de Gestão relativo ao biênio 2019/2021, que dispõe acerca da elaboração e da execução de no mínimo 10 iniciativas que impactem na redução da taxa de congestionamento do primeiro grau de jurisdição.

O juiz Aldo Guilherme Saad Sabino de Freitas, auxiliar da CGJGO e grande entusiasta do sistema relativo aos Juizados Especiais, encabeçou a iniciativa juntamente com o desembargador Gerson Santana Cintra, coordenador-geral do Sistema de Juizados Especiais no Estado, que procedeu a abertura da Semana Estadual de Julgamentos Colegiados em Goiás. (Texto: Myrelle Motta - Diretora de Comunicação Social da Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás)

Fale conosco sobre esta página