Diante do cenário pandêmico e da necessidade premente de redobrar os cuidados, não só com a higiene e a adoção de medidas sanitárias, mas com a saúde emocional e mental, 16 assessores correicionais, que fazem parte da Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás, participaram nesta segunda-feira (29) de uma roda de conversa descontraída com a psicóloga Daniele Rodrigues Nascimento, lotada na Coordenadoria Estadual da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar. A iniciativa partiu da própria Assessoria Correicional, que tem à frente o assessor de Orientação e Correição, Ubiratan Alves Barros.

Com o tema A Perda do Mundo Presumido e o Antagonismo do Luto, foi estabelecido um diálogo entre os participantes sobre os efeitos da pandemia do novo coronavírus e os  desafios no enfrentamento à doença. Durante o momento de interação, foi feita uma reflexão acerca deste um ano de reaprendizado, desde que o contexto pandêmico se instaurou em âmbito mundial e impôs a toda a sociedade novas perspectivas, noções diferentes de espaço e de tempo, ou seja, um aprendizado de ressignificado da realidade apresentada nos âmbitos  físico, mental e emocional.

Para Daniele, a iniciativa da equipe da Assessoria Correicional nesta situação é muito importante porque visa aproximar as emoções e sentimentos percebidos na pandemia. “Acolhendo nossas emoções, fortalecemos nossa saúde mental e emocional neste período tão complexo. Esse momento de troca, de compartilhamento, é essencial”, reforçou.

A seu ver, as pessoas têm buscado ajuda profissional para conseguir se fortalecer e seguir em frente. “O sofrimento com a pandemia aumentou, sem dúvida, e ele é individual, social, o que reflete na busca pela terapia e no crescimento por esse tipo de auxílio profissional”, destacou a psicóloga. (Texto: Myrelle Motta - Diretora de Comunicação Social da Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás/Foto: Assessoria Correicional da CGJGO) 

Fale conosco sobre esta página