Ainda no início de outubro, a Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás (CGJGO), após aderir ao Setembro Amarelo, que promove uma conscientização sobre múltiplos temas como a inclusão social da pessoa com deficiência, incentivo à doação de órgãos e prevenção ao suicídio, passa a adotar em seu site neste mês de outubro o laço rosa (em substituição ao verde e amarelo) em referência ao trabalho de conscientização mundial que objetiva a prevenção do câncer de mama denominado Outubro Rosa. Essa iniciativa está alinhada à ação da Presidência do TJGO relativa à campanha. 

O movimento internacional para conscientização da detecção precoce do câncer de mama teve início nos Estados Unidos, no início da década de 90, onde vários Estados tinham ações isoladas referentes ao câncer de mama e à mamografia no mês de outubro. Com a aprovação do Congresso Americano, este mês tornou-se nacionalmente conhecido pela luta para prevenir o câncer de mama.

Devido à grande repercussão, o Outubro Rosa passou a ser comemorado também em todo o mundo e o símbolo da prevenção ao câncer de mama - o laço cor-de-rosa - foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York (EUA) e, desde então, promovida anualmente.

Adesão no Brasil

No Brasil, a primeira iniciativa pública de adesão ao Outubro Rosa foi a iluminação em rosa do monumento Mausoléu do Soldado Constitucionalista, mais conhecido como o Obelisco do Ibirapuera, na cidade de São Paulo, em outubro de 2002. A cada ano, a adesão ao movimento aumenta.

O nome remete à cor do laço rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o câncer de mama. A campanha desenvolve um trabalho de conscientização e precaução voltado para a importância dos exames preventivos, o que faz com que a doença seja detectada precocemente, a fim de contribuir para a redução da incidência e da mortalidade, com maiores chances de cura.

O câncer de mama

O câncer de mama é o tipo que mais acomete mulheres em todo o mundo, tanto em países em desenvolvimento quanto em países desenvolvidos. Cerca de 2,3 milhões de casos novos foram confirmados em 2020 no mundo, o que representa cerca de 24,5% de todos os tipos de neoplasias diagnosticadas nas mulheres. As taxas de incidência variam entre as diferentes regiões do planeta, com as maiores taxas nos países desenvolvidos.

Para o Brasil, foram estimados 66.280 casos novos de câncer de mama em 2021, com um risco estimado de 61,61 casos a cada 100 mil mulheres. O câncer de mama também ocupa a primeira posição em mortalidade por câncer entre as mulheres no Brasil, com taxa de mortalidade ajustada por idade, pela população mundial, para 2019, de 14,23/100 mil. As maiores taxas de incidência e de mortalidade estão nas regiões Sul e Sudeste do Brasil.

Os principais sinais e sintomas suspeitos de câncer de mama são: caroço (nódulo), geralmente endurecido, fixo e indolor; pele da mama avermelhada ou parecida com casca de laranja, alterações no bico do peito (mamilo) e saída espontânea de líquido de um dos mamilos. Também podem aparecer pequenos nódulos no pescoço ou na região embaixo dos braços (axilas). (Texto: Myrelle Motta - Diretora de Comunicação Social da Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás/Edição de imagem: Acaray Martins- Centro de Comunicação Social do TJGO)