Representando o corregedor-geral da Justiça do Estado de Goiás, desembargador Nicomedes Domingos Borges, o juiz Altair Guerra da Costa, auxiliar da Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás, participará nesta quinta e sexta-feira, 25 e 26 de novembro, do 87º Encontro do Colégio Permanente de Corregedores-Gerais dos Tribunais de Justiça do Brasil (Encoge). O encontro presencial entre todos os Corregedores do Brasil será realizado na comarca de São Luís, Capital do Maranhão, e terá como tema “Justiça 4.0 – A transformação digital dos serviços do Judiciário brasileiro”. 

Durante o evento, que será transmitido pelo youtube da Corregedoria Geral da Justiça do Maranhão (CGJ-MA), serão discutidas experiências e soluções para o aprimoramento dos serviços judiciais e extrajudiciais, no âmbito da Justiça de 1º Grau, a serem adotadas pelas Corregedorias do Poder Judiciário nos Estados.

O corregedor-geral da Justiça do Maranhão, desembargador Paulo Velten e presidente do Colégio de Corregedores Gerais da Justiça do Brasil, presidirá o encontro, que terá a participação da ministra Maria Thereza de Assis Moura, corregedora nacional de Justiça; do ministro Reynaldo Soares da Fonseca, do Superior Tribunal de Justiça; e do presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão, desembargador Lourival Serejo, além de membros da Corte estadual, na abertura dos trabalhos, às 9 horas desta quinta-feira, 25.

Temáticas

Dentre os assuntos a serem abordados pelos palestrantes estão o teletrabalho, casamentos comunitários virtuais; cartórios digitais; SREI; Serviços de Apoio Centralizado; Central de Regularização de Vagas; Projeto “Sigma” e Laboratório de Inovação e Núcleos de “Justiça 4.0”.

As palestras serão ministradas por magistrados federais e estaduais e especialistas convidados. O resultado dos debates irá compor a Carta do Encoge (“Carta de São Luís”), documento deliberativo do evento, que conterá os enunciados resultantes da pauta. A programação conta, ainda, com a eleição para a presidência do CCOGE – Gestão 2022.


Sobre o Encoge

O Encoge se propõe a discutir diretrizes, uniformizar métodos e critérios administrativos e estudos acerca do aprofundamento dos temas e questões relacionadas à atividade correcional, e apresentar propostas de solução destinadas à Corregedoria Nacional de Justiça, dentre outros assuntos. (Texto: Myrelle Motta - Diretora de Comunicação Social da Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás com informações do site do Colégio Permanente de Corregedores-Gerais dos Tribunais de Justiça do Brasil (CCOGE)