Com objetivo de tornar o Sistema Projudi mais acessível aos deficientes visuais, integrantes da Diretoria de Tecnologia da Informação do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO) se reuniram nesta sexta-feira (13) com representantes da Procuradoria-Geral do Estado (PGE). O encontro foi conduzido pela juíza auxiliar da presidência, Sirlei Martins da Costa, que integra a Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão no âmbito do Poder Judiciário goiano.

A reunião foi um pedido da PGE, por meio do subprocurador-geral contencioso, Frederico Tormin, conforme conta a magistrada. No último concurso do órgão, foi aprovado o candidato Pérsio Martins Chaves da Rocha, deficiente visual, e a instituição também já conta com atuação do procurador de justiça Alberto dos Santos Guerra, que também detém baixa acuidade visual. Dessa forma, os procuradores foram convidados a participar para falar sobre suas experiências e opiniões.

Para a auxiliar da presidente e integrante da Comissão, a iniciativa da PGE, de propor a reunião, foi de grande valia. “Nós só temos condições de melhorar nossos recursos de informática na medida em que o usuário apresente sua demanda. O TJGO está sempre aberto a ouvir as propostas – no sistema Projudi ou em qualquer um dos seus serviços para o usuário”.

A magistrada ainda reforçou que o Poder Judiciário goiano tem aprimorado a questão da acessibilidade. “Nos últimos anos, por intermédio da Comissão Permanente de Acessibilidade e Inclusão, o TJGO tem se esforçado para realizar um trabalho para promover acessibilidade para o usuário interno e externo”.

Para a coordenadora do Núcleo Técnico de Internet e Intranet e Design do TJGO, Eunice Alves Lopes, o encontro foi uma oportunidade de aprimorar o serviço ao usuário. “Na reunião de hoje, ficou ainda mais claro a importância de implantarmos a acessibilidade em nossos sistemas. É uma forma de acolher e respeitar a sociedade como um todo, permitindo o acesso irrestrito às informações”.

Também participaram da reunião o diretor da DTI, Anderson Yagi; a integrante da pasta, Keila Silva; o servidor Vinícius Espíndula, o estagiário Bruno Araújo, que também tem deficiência visual e foi convidado para compartilhar suas experiências e sugestões. (Texto: Lilian Cury - Centro de Comunicação Social do TJGO)