A juíza da 6ª Vara dos Crimes Punidos com Reclusão de Goiânia, Placidina Pires (foto abaixo), condenou um grupo criminoso que tentou aplicar o golpe do “chupa cabra” nas agências bancárias da cidade. A ação consistia em instalar um equipamento nos caixas eletrônicos para subtrair o cartão dos correntistas, mas não chegou a ser concretizada devido à ação da Polícia Militar. As penas dos réus variaram entre dois e quatro anos de reclusão.

Consta da denúncia que os integrantes atuavam, além de Goiás, no Distrito Federal e em São Paulo. Com os réus, a polícia encontrou vários cartões e comprovantes de transações bancárias. Ao serem ouvidos, os réus apresentaram versões totalmente díspares para os fatos. A mulher que integrava o grupo, Adenícia Aparecida Martins, apresentou documento público falso e, na ocasião, foi descoberto que ela responde a outras ações penais, é reincidente e possui mandado de prisão em aberto.

Aparelho que retém cartões

No dia 28 de abril deste ano, por volta das 7 horas, dois dos acusados instalaram um aparelho que retém cartões no caixa eletrônico na agência do Banco do Brasil da Praça Tamandaré, no Setor Oeste. Contudo, ao fazerem isso, foi enviado um alerta de segurança à equipe da instituição bancária, em Brasília, comunicando a existência de um objeto estranho. Cerca de vinte minutos depois, os dois homens abordaram um correntista, passando-se por funcionários da instituição bancária, momento em que efetuaram a troca do cartão.

Toda a ação foi flagrada pelo circuito interno de imagens e confirmada pelo gerente da agência. A última ação do grupo foi às 7h56 do mesmo dia, quando a PM chegou ao local e efetuou a abordagem de Neymer Caetano, após denúncia de um dos clientes. Durante o flagrante, os agentes de polícia localizaram no carro dos acusados mais cartões bancários de outras agências e efetuaram a prisão dos outros envolvidos, Adenícia e Anglitiano Santa Brigida Sarmento. Veja sentença. (Texto: Lilian Cury - Centro de Comunicação Social do TJGO)

Fale conosco sobre esta página