Projeto “Mediar é Divino!”, elaborado pelo poder Judiciário do Estado de Goiás, visa buscar a pacificação por meio da mediação e conciliação de conflitos, nas instituições religiosas, por intermédio de voluntários indicados por referidas instituições e capacitados pelo Tribunal de Justiça de Goiás.

Objetivos:

  • Dar efetividade ao disposto nas Resoluções nº. 125/2010 do Conselho Nacional de Justiça e nº. 18/2011 da Corte Especial do Tribunal de Justiça, no sentido de desenvolver a Política Judiciária de tratamento adequado dos conflitos de interesses, planejar, implementar, manter e aperfeiçoar as ações voltadas ao cumprimento da política das metas.
  • Dar cumprimento ao art. 3º da Lei nº. 13.105/15, §§2º e 3º (inseridas no contexto das Normas Fundamentais do Processo) que determinam que o Estado promoverá, sempre que possível, a solução consensual dos conflitos; e que a conciliação, a mediação e outros métodos de solução consensual de conflitos deverão ser estimulados por juízes, advogados, defensores públicos e membros do Ministério Público.
  • Difundir a cultura do diálogo e do fortalecimento dos métodos alternativos de solução de conflitos, em especial a mediação e a conciliação, no âmbito das entidades religiosas, como instrumento de pacificação social e de auxílio.
  • Estimular o respeito e a tolerância entre os diferentes tipos de convicções religiosas.
  • Fomentar a participação efetiva da comunidade no auxílio das dificuldades experimentadas por seus pares.
  • Capacitar, em técnicas adequadas de solução de conflitos, os líderes espirituais e outros indivíduos da comunidade religiosa que lidam com aconselhamento.
  • Facilitar o acesso da população, especialmente as classes menos favorecidas, à Justiça.
  • Desenvolver mecanismos que contribuam para uma prestação jurisdicional mais célere, menos onerosa e mais efetiva.
  • Reduzir o ingresso de casos novos no Poder Judiciário.
  • Estimular a participação de entidades públicas e privadas parceiras. 

Público-alvo do projeto: padres, pastores, presidentes de segmentos, líderes de aconselhamentos espirituais, participantes e colaboradores diretos da instituição, dentre outros com perfil de mediador/conciliador que normalmente já atuam em expedientes de aconselhamento ou desempenham algum papel importante na comunidade de forma voluntária. É importante salientar que o conteúdo do curso de capacitação contempla aspectos técnicos, instrumentais, não havendo, portanto, incompatibilidade com qualquer tipo de doutrina religiosa.

O Projeto “Oficina de Pais”, desenvolvido pela Associação de Terapia Familiar de Goiás – ATFAGO, em parceria com o Tribunal de Justiça de Goiás, tem o intuito de minimizar os efeitos nocivos de abordagens destrutivas de conflitos de pais diante dos filhos. Implantado em 2013, o projeto vem somando esforços com o este TRIBUNAL, para expansão do movimento pela conciliação, por meio de mecanismos de soluções de controvérsias, bem assim, prestar atendimento e orientação ao cidadão. 

As oficinas ministradas por profissionais psicólogos da ATFAGO, são destinadas aos pais que enfrentam conflitos jurídicos como ação de divórcio, dissolução de união estável, ação de guarda e regulamentação de visitas. Os pais recebem cartilhas e também instruções por meio de vídeos, palestras e exercícios de como podem agir para que todos os integrantes de sua família se adaptem melhor à nova fase de organização familiar. 

Os temas principais abordados nas oficinas e nas cartilhas são os efeitos negativos que o conflito intenso e mal administrado dos pais acarreta para os filhos; quais as boas práticas parentais, ou seja, o que os pais podem fazer para ajudar os filhos a superarem as dificuldades inerentes a essa fase sem maiores traumas e, exposição de questões jurídicas importantes a serem enfrentadas pela família nesse momento de transição, tais como a guarda compartilhada, alienação parental, formas de solução de conflitos, entre outras. 

As oficinas ocorrem mensalmente na 1ª segunda-feira útil do mês no formato híbrido. Confira a programação para o ano de 2024: 

  • 05 de fevereiro
  • 04 de março
  • 1º de abril
  • 06 de maio
  • 03 de junho
  • 1º de julho
  • 05 de agosto
  • 02 de setembro
  • 07 de outubro
  • 04 de novembro
  • 02 de dezembro

Local:
Auditório do Tribunal de Justiça de Goiás, Av. Assis Chateaubriand, nº 195, Térreo
Horário: 8 às 12 h 

As oficinas são abertas ao público. Faça sua inscrição e participe.

 É oferecido um certificado de 4 h para os participantes que comparecerem ao auditório ou via zoom, desde que permaneçam com a câmera aberta durante a Oficina.

Acesse o link:
https://tjgo.zoom.us/j/89433897516
ID da reunião: 894 3389 7516

O programa "Roda de Conversa sobre Família" é uma parceria entre a Associação de Terapia Familiar de Goiás - ATFAGO e o Tribunal de Justiça de Goiás, desde 2017 e tem por objeto a promoção de estudos e discussões acerca da compreensão e aprofundamento sobre famílias.

Tem como propósito reunir pessoas interessadas nas temáticas programadas, para juntos pensarem e dialogarem sobre famílias e sua pluralidade. É um momento para escutar, falar e aprender com os outros. Essa proposta promove estudos e discussões acerca da compreensão e aprofundamento sobre Famílias.

A roda de conversa é uma tecnologia dentro das terapias de grupo e comunitárias que tem se mostrado instrumento de crescimento e desenvolvimento das relações humanas. A partir do momento que reunidos, pensa-se juntos, novas possibilidades de mudanças se mostram mais plausíveis abrindo caminho para que o conflito ceda lugar a diferentes possibilidades de transformação. A família necessita de alternativas criativas a todo instante e é um tema que tem muitas histórias e muitos endereços.

O conhecimento científico sobre convivência familiar e aspectos psicossociais é útil para a prevenção de crises, de orientar possíveis soluções de problemas. O Programa “Roda de Conversa sobre Família” busca promove maior conhecimento sobre os desdobramentos jurídicos e as consequências sociais sobre temáticas delicadas, abrangentes e complexas que costumam envolver assuntos recorrentes tratados nas Varas de Família e nos consultórios de terapia familiar, como o convívio dos filhos após a separação dos pais, alienação parental e guarda compartilhada.

Qual Problema Precisava ser Resolvido

Conflitos familiares diante da falta de diálogo e dificuldade no enfrentamento dos desafios da convivência cotidiana das famílias, visando uma maior estabilidade familiar através da troca de experiências.

As Rodas de Conversa debatem temas diversos como guarda compartilhada, alienação parental, divórcio, violência contra a mulher, adoção e prevenção ao suicídio. Sempre com a coordenação de um profissional do Direito e um outro da terapia familiar, a Roda de Conversa busca propiciar o diálogo sobre os problemas cotidianos das famílias.

As Rodas de Conversa sobre Famílias, a partir de abril de 2023, serão realizadas às quartas quintas-feiras de cada mês, das 19h30 às 21h30, via plataforma Zomm e contarão com a participação de magistrados, promotores, delegados, advogados, conciliadores, psicólogos, terapeutas e psiquiatras, vinculados à ATFAGO e à Associação Brasileira de Terapia Familiar - ABRATEF, tornando-se um espaço seguro para estabelecer o diálogo entre os participantes. Assim, a maior contribuição do projeto para com a justiça e o empoderamento dos casais para lidarem com seus próprios conflitos, de uma forma mais construtiva, buscando a resolução por eles mesmo, fortalecendo a pacificação nas famílias e diminuindo demandas judiciais.

2024
2023

Calendário/2023 das Rodas de Conversa

Dia/ Tema

Expositor

Comentador

27/04 Representações Éticas de Psicólogas(as) em processos periciais: um diálogo necessário

Fernando Salzer

Advogado, Especialista em Direito de família, Professor e Procurador do Estado de Minas Gerais

Shouzo Abe

Psicólogo CRP09/6488; Especialista em Psicologia Jurídica, Avaliação Psicológica e Docência Superior

25/05 Famílias e Escola: um diálogo sobre violências

Fabíola Sperandio Teixeira

Terapeuta de família e casais; Psicopedagoga, Mestre em Educação;Psicanalista; Consteladora Familiar Sistêmica

Thiago Lima Borges

Perito das varas de família e assistente técnico; Especialista em atendimento clínico de crianças e adolescentes; Membro da Associação de Terapia Familiar de Goiás

29/06 O Autismo na vida adulta: saúde mental, vida acadêmica, mercado de trabalho e a garantia dos direitos Palestrantes

Gabriela Neuber

Autista (diagnóstico tardio), palestrante, Psicóloga (UNITRI), Mestra em Neurociência e Comportamento (UFPA), Especialização em Neuropsicologia, Especialização em Gestal-terapia. Atua como psicóloga clínica há 18 anos, tendo por público alvo mulheres autistas e autistas adultos com altas habilidades / superdotação. Está como 2ª Vice-presidente da Associação Nacional para Inclusão das Pessoas Autistas (ANIA/BR).
Idealizadora do canal 'Espectrando Consciente' voltado para a divulgação sobre neurociências e autismo em adultos.

Weber Abrahão Jr

Autista (diagnóstico tardio), palestrante, Advogado (UFU), Historiador (UFU), acadêmico de Psicologia (UNITRI), Especialista em Direito Civil, PcD e LGPD (Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais). Mestre em História (UFG). Professor há 38 anos, nos ensinos Médio e Superior, Advogado há 23 anos. Foi coordenador do Núcleo de Prática Jurídica da Unitri em Araguari.

20/07 Normatização, Efetividade e Violação de Direitos Humanos: principais consequências nas vidas das mulheres Palestrantes

Gláucia Maria Teodoro Reis

Advogada, Doutoranda em Direito Civil pela Universidade de Bueno Aires; Mestre em Direito pela Faculdade de Direito -UFG; Especialista em Direito Constitucional pela Universidade de Salamanca-Espanha; Presidente da Comissão de Violência Doméstica e Gênero do IBDFAM/GO; Conselheira da Associação Brasileira das Mulheres de Carreira Jurídica; Coordenadora do Núcleo de Goiás da Associação Brasileira dos juristas pela democracia.

Florença Ávila de Oliveira Costa

Psicóloga e Terapeuta de Casal e Família (PUC-GO); Mestre em Psicologia Clínica e Cultura (UnB); Certificado Intrnacional em Práticas Colaborativas e Dialógicas (Houston Galveston Institute - Texas / USA; Taos Institute; Intrfaci); VIce-Presidente da Associação de Terapia Familiar de Goiás - ATFAGO; Autora do livro "O adolescente que cometeu abuso sexual: reflexões sobre a subjetividade" - Dialética.

Simone dos Santos Abadia

Psicóloga/Psicanalista; Especialista em violência e exploração sexual infanto-juvenil pela PUC GO; Especialista em teoria psicanalítica Lacaniana pela Universidade Federal de Medicina da Bahia; Mestre em Direitos Humanos pela Universidade Federal de Goiás; Servidora pública; Docente Universitária; Atua no atendimento Clínico e psicossocial a vítimas de violência e violações de direitos humanos há mais de 14 anos.

23/08

MATERNIDADE HOMOAFETIVA:

desafios, vieses psicológicos e jurídicos no mês da visibilidade lésbica

Horário: 19h30 às 21h30

Plataforma Zoom
ID da reunião: 829 1519 5461
Senha de acesso: 565139

Palestrantes

CYNTHIA BARCELOS

- Advogada
-Especialista em Direito das Famílias, Sucessões e Direitos LGBTQI+
- Consultora em Diversidade para Empresas e Instituições
- Presidente da Comissão de Direito Homoafetivo e Gênero do IBDFAM GO, Instituto Brasileiro de Direito das Famílias
- Vice-presidente da Comissão Nacional de Direito Homoafetivo e Gênero do IBDFAM

ALICE CANUTO

- Doutoranda no programa de Psicologia Clínica e Cultura (UnB)
- Mestra em Psicologia pela UFMG (2016)
- Graduada em Psicologia pela PUC Goiás (2012)
- Especialista em Terapia Sistêmica de Casais e Família pelo CEAPG (2020)
- Formação em EMDR (2021) pelo Instituto
- Desde 2009 trabalha com pesquisas dentro dos temas de gênero, sexualidade, interseccionalidade, direitos humanos e população LGBTQUIA+
- Atua como psicóloga clínica individual, de casais e famílias
- Professora no curso de Psicologia de IPOG
- Sócio-proprietária do Time Psicologia

28/09 Não houve
19/10

Transformando Conflitos em oportunidades:

o Papel da Mediação

Palestrantes

Nauraína da Rocha Martins

- Instrutora de mediação judicial pelo Conselho Nacional de Justiça

- Doutoranda em Ciências Sociais pela PUC SP

- Mestre em Ciências Sociais e Políticas Públicas pela PUC MG

- Docente e supervisora da Escola Paulista da Magistratura

- Advogada especialista em Gestão de Conflitos pelo Program on Negotiaton at Harvard Law Schoole e Arbitragem FGV Law SP


Luciene Diniz

- Graduada em Psicologia e Direito, com Pós-graduação em Psicologia clínica

- Pós-graduação em mediação e solução de conflitos

- Pós-graduação em Terapia Familiar Sistêmica e de Casais, com atuação profissional como mediadora judicial e perita psicóloga no TJGO

- Terapeuta voluntária no Projeto Mediação Interdisciplinar: Família em Foco, (TJGO e ATFAGO)

- Psicóloga clínica de abordagem Familiar Sistêmica

- Advogada com atuação em mediação extrajudicial em processos cíveis, trabalhistas e de família.

23/11 Não houve

14/12

19h30 às 21h

Plataforma zoom

ID da reunião : 850 0052 5879

Senha de acesso: 195022

Informações: (62) 99910-0801

Alterações na Lei de Guarda Compartilhada (Lei nº 14.713 de 30/10/2023): reflexões psicojurídicas

Glícia Brazil

- Psicóloga do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro - CRP 05/20.414

- Especialista em Processo Civil e em Recursos Humanos

- Membro do IBDFAM

- Professora em cursos de aperfeiçoamento e pós-graduação

Rafaela Tartuce Brands

- Advogada

- Especialista em Direito de Família e Sucessões

- Extensão em Alienação Parental

- Membro da Comissão de Perícia Psicológica e Alienação Parental do IBDFAM Goiás