Devido à alta demanda e a procura constante para participar de uma celebração, isenta de custas, que faz parte do sonho de muitas pessoas, a Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás reabre nesta sexta-feira, 19, as inscrições para o casamento comunitário, o primeiro presencial após a pandemia, previsto para março de 2022, que podem ser feitas pelo link Ao todo participarão do evento mil casais.  

A iniciativa da Corregedoria abrange, além de Goiânia, a região metropolitana, que é compreendida pelos municípios de Abadia de Goiás, Aparecida de Goiânia, Aragoiânia, Bela Vista de Goiás, Bonfinópolis, Brazabrantes, Caldazinha, Caturaí, Goianápolis, Goianira, Guapó, Hidrolândia, Inhumas, Nerópolis, Nova Veneza, Santa Bárbara de Goiás, Santo Antônio de Goiás, Senador Canedo, Terezópolis de Goiás e Trindade.  

A finalidade desta ação é legalizar a situação de casais que vivem em união estável e, especialmente, àqueles que reconheceram a paternidade de seus filhos por meio do Programa Pai Presente da CGJGO, beneficiando ainda casais interessados que não podem arcar com as despesas decorrentes da oficialização do casamento civil, residentes e domiciliados nos municípios da Região Metropolitana de Goiânia, conforme o disposto na Lei Complementar Estadual nº 139, de 22 de janeiro de 2018.

Para maiores informações ou eventuais dúvidas os interessados devem entrar em contato com a Diretoria de Planejamento e Programas da Corregedoria pelo e-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.. A data, o horário e o local do casamento comunitário ainda estão sendo definidos pela comissão responsável pela organização e execução do evento e serão divulgados posteriormente nos sites do TJGO, da CGJGO e nas redes sociais de natureza institucional. (Texto: Myrelle Motta - Diretora de Comunicação Social da Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás/Arte: Hellen Bueno - Diretoria de Planejamento e Programas da CGJGO/Edição de imagem: Acaray Martins - Centro de Comunicação Social do TJGO)