O acervo do Centro de Memória e Cultura do Poder Judiciário do Estado de Goiás, que conta com processos dos séculos XIX e XX, se encontra em fase de estruturação e contém, além de processos findos, documentos, livros, objetos, móveis e utensílios que, de algum modo, retratam a história do Poder Judiciário do Estado de Goiás.

Ademais, “o Museu Maximiano da Mata Teixeira, criado pelo Decreto Judiciário nº 1.132/90 e seu acervo, também passaram a integrar o Centro de Memória e Cultura do Poder Judiciário do Estado de Goiás” (TRIBUNAL DE JUSTIÇA DO ESTADO DE GOIÁS, 2018, p. 2) e estão em uma exposição permanente na parte térrea do edifício.

Tudo que contribui para a valorização da memória da instituição, pode, portanto, compor esse acervo. Isso ocorre porque as informações de um centro de memória transcendem a sua natureza institucional, agregando-se a elas um valor cultural e histórico que não se restringe somente ao órgão a que está vinculado.