O 1º Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc) de Aparecida de Goiânia realizou nesta terça-feira (6), a primeira audiência por videoconferência com um casal de surdos sinalizados para obter o divórcio. O acordo foi homologado pelo juiz Ricardo de Guimarães e Souza que nomeou uma intérprete em libras e a mediadora judicial, que também possui conhecimento em libras, para a realização do ato.

O presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás (TJGO), desembargador Carlos Alberto França, suspendeu, na noite de terça-feira (6), liminar que proibia a vacinação dos trabalhadores das Forças de Segurança Pública e de Salvamento do Estado de Goiás, incluídos nesse grupo as Polícias Federal, Rodoviária Federal e Guardas Civis Municipais.

A juíza Alessandra Gontijo do Amaral, titular da 19ª Vara Cível e Ambiental, é a responsável pelo plantão judicial de audiência de custódia na comarca de Goiânia, neste final de semana, compreendendo os dias 10 e 11 de abril. Informações pelos telefones (62) 9 9213-9841, (62) 9 9296-7600 e (62) 3236-5320 – ramais 1110/1111. (Texto: Lílian de França – Centro de Comunicação Social do TJGO)

Educar e comunicar são dois atos muito próximos. Construímos nossa percepção, nosso mundo e nossas vidas com palavras. Por essa razão, a essência da comunicação não violenta está fundamentada na cooperação dos seres humanos entre si, promovendo  o respeito, a atenção e a empatia. Essa mudança de paradigmas, que faz parte do Projeto Pilares, desenvolvido pela Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás em parceria com as redes de educação do Estado, foi realçada no 1º Encontro Virtual de Facilitadores promovida na tarde desta terça-feira (6), pela CGJGO, por meio da Divisão Interprofissional Forense.

Fale conosco sobre esta página