Por entender que todos os recursos tecnológicos devem ser utilizados pela Justiça em favor dos cidadãos neste momento de isolamento social em razão do surto do novo coronavírus (COVID-19), garantindo, assim, o funcionamento efetivo e ininterrupto da prestação jurisdicional (serviço de natureza essencial à população), o corregedor-geral da Justiça do Estado de Goiás, desembargador Kisleu Dias Maciel Filho, determinou nesta quinta-feira (2) a expedição do Ofício Circular nº 166/2020 a todos os juízes do Estado de Goiás, no qual recomenda o uso da ferramenta de videoconferência “zoom”, bem como das suas funcionalidades.  

Essa ferramenta, que permite a realização de reuniões on-line e gravações, facilitando o trabalho remoto de servidores e magistrados durante o atual período de isolamento social, ocasionado pela COVID-19, já tem sido utilizada por várias áreas do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás em diversas reuniões com as equipes de setores variados, inclusive pelas diretorias e divisões da CGJGO, bem como pelos gabinetes dos juízes auxiliares, com resultados muito positivos de produtividade. No ofício, o corregedor-geral acata sugestão do juiz Aldo Guilherme Saad Sabino de Freitas, auxiliar da CGJGO e membro do Comitê Gestor da Crise do Sistema de Justiça no Estado de Goiás, e o autoriza a proceder a divulgação aos magistrados estaduais, também através dos grupos de Whatsapp.  

O juiz Aldo Sabino, que já experimentou a ferramenta com êxito para reuniões de natureza diversa, deixou expressa a sua satisfação no ofício.  “Durante essa semana já utilizei esse meio eletrônico e ele me pareceu bem satisfatório (e confiável), sendo perfeitamente adaptável para realização de uma audiência com vários advogados e partes, por exemplo. Aliás, vários colegas magistrados já vem agindo assim (utilizando essa ferramenta eletrônica para audiências urgentes e reuniões), se valendo da criatividade essencial neste momento de crise sem precedentes”, acentuou.
 
Em linhas gerais, o juiz Aldo Sabino, frisa que a versão gratuita do respectivo programa permite a realização de reuniões virtuais com a duração máxima de 40 minutos, conforme o número de participantes, as quais podem ser gravadas, possibilitando o posterior envio (upload) dos arquivos audiovisuais para processos eletrônicos (Projudi), através do sistema DRS Audiências. O manual para o uso da ferramenta foi elaborado pela Diretoria de Informática do Tribunal de Justiça do Estado de Goiás e já está disponível no site do TJGO. Maiores dúvidas podem ser esclarecidas pelo telefone (62) 3216-2202. (Texto: Myrelle Motta - Diretora de Comunicação da Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás/ Trabalho de arte: Hellen Bueno - Diretoria de Planejamento e Programas da CGJGO)

Fale conosco sobre esta página