Terminam na próxima segunda-feira, 17, às 19 horas, as inscrições para o Encontro Regional da 6ª Região Judiciária, que tem Formosa como Comarca Polo, e é o último da gestão do desembargador Nicomedes Domingos Borges. O evento é uma promoção da  Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás em parceria com a Escola Judicial de Goiás (Ejug) e acontecerá de 19 a 21 de outubro (quarta a sexta-feira). Esta edição do Encontro será realizada somente no formato on-line. Maiores informações podem ser obtidas na página do Encontro no portal da Corregedoria.

“Faltará tinta no dia que o céu for livre, para todos serem o que são, cobertos pelo sol, sem nenhum tipo de opressão”. O poema Colorir, da escritora transexual Virgínia Guitzel, reflete um pouco da história da cuidadora de deficientes físicos e transexual Vanessa Ferraz, de 29 anos, que, assim como tantas pessoas nessa condição, sofrem diversos preconceitos e, muitas vezes, tem negados direitos inerentes a qualquer cidadão. No entanto, atenta aos importantes princípios de natureza social como inclusão, dignidade e isonomia, a Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás, de forma inédita no País, por meio do Programa Pai Presente, em uma demonstração de humanidade e sensibilidade, assegurou à Vanessa um dos direitos mais básicos de um ser humano: o de ter o nome do pai nos documentos oficiais. A audiência, que aconteceu pela primeira vez no Brasil nesta seara, foi realizada, de forma virtual, em junho deste ano pela equipe do Pai Presente.

Já estão abertas as inscrições para o Encontro Regional da 6ª Região Judiciária, que tem como Comarca Polo Formosa. O evento, promovido pela Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás em parceria com a Escola Judicial de Goiás (Ejug), ocorrerá de 19 a 21 de outubro (quarta a sexta-feira) e é o último da atual gestão, que tem à frente o desembargador Nicomedes Domingos Borges. Esta edição do Encontro será realizada somente no formato on-line e as inscrições são limitadas devido à capacidade de pessoas que as salas virtuais suportam. Maiores informações podem ser obtidas na página do Encontro no portal da Corregedoria

Durante mais de 7 anos, o pedreiro Bruno Vieira Machado, de 41 anos, tentou reconhecer os três filhos, mas a mãe das crianças não queria o registro por motivos pessoais. Mesmo convivendo com eles cotidianamente após a separação da ex-companheira, Bruno não pôde realizar o maior sonho da sua vida nesse longo período: inserir seu nome nos documentos dos filhos. O sofrimento prolongado por tanto tempo teve fim nesta terça-feira, 11, e o desejo antigo, tão almejado, foi concretizado na audiência virtual emocionada realizada pela equipe do Programa Pai Presente, executado pela Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás.

Em uma escola da Comarca de Uruaçu, a pequena *Melissa, de apenas 4 anos, com o olhar doce e inocente, inerente de uma criança, um pouco cabisbaixa e tímida, ouve com atenção e medo uma exposição feita pela equipe de profissionais da Divisão Interprofissional Forense da Corregedoria Geral da Justiça do Estado de Goiás sobre abuso sexual infantil. Ainda muito pequena e sem ter a exata noção dessa triste realidade, da qual foi vítima, ela começa a quebrar o silêncio e a contar que aquela situação aconteceu com ela porque um parente “tocou” suas partes íntimas.

  •    

    Ouvir notícia: