Durante mais de 7 anos, o pedreiro Bruno Vieira Machado, de 41 anos, tentou reconhecer os três filhos, mas a mãe das crianças não queria o registro por motivos pessoais. Mesmo convivendo com eles cotidianamente após a separação da ex-companheira, Bruno não pôde realizar o maior sonho da sua vida nesse longo período: inserir seu nome nos documentos dos filhos. O sofrimento prolongado por tanto tempo teve fim nesta terça-feira, 11, e o desejo antigo, tão almejado, foi concretizado na audiência virtual emocionada realizada pela equipe do Programa Pai Presente, executado pela Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás.

Já estão abertas as inscrições para o Encontro Regional da 6ª Região Judiciária, que tem como Comarca Polo Formosa. O evento, promovido pela Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás em parceria com a Escola Judicial de Goiás (Ejug), ocorrerá de 19 a 21 de outubro (quarta a sexta-feira) e é o último da atual gestão, que tem à frente o desembargador Nicomedes Domingos Borges. Esta edição do Encontro será realizada somente no formato on-line e as inscrições são limitadas devido à capacidade de pessoas que as salas virtuais suportam. Maiores informações podem ser obtidas na página do Encontro no portal da Corregedoria

Em alusão ao mês de outubro, no qual se celebra os direitos das crianças e adolescentes, auxiliando na conscientização acerca dos cuidados necessários durante esta fase tão sensível da vida, a Corregedoria-Geral da Justiça do Estado de Goiás prepara uma série de matérias com edições especiais sobre projetos do órgão censor que abarcam essa temática. Esse conteúdo, que será divulgado toda sexta-feira no decorrer deste mês, visa levar ao conhecimento da sociedade as ações desenvolvidas e executadas pelo órgão censor nesta seara e ampliar a divulgação nessa área objetivando maior proteção social ao público infanto juvenil e ampliando as formas de garantir proteção em situações de negligência, crueldade e exploração. 

Em uma escola da Comarca de Uruaçu, a pequena *Melissa, de apenas 4 anos, com o olhar doce e inocente, inerente de uma criança, um pouco cabisbaixa e tímida, ouve com atenção e medo uma exposição feita pela equipe de profissionais da Divisão Interprofissional Forense da Corregedoria Geral da Justiça do Estado de Goiás sobre abuso sexual infantil. Ainda muito pequena e sem ter a exata noção dessa triste realidade, da qual foi vítima, ela começa a quebrar o silêncio e a contar que aquela situação aconteceu com ela porque um parente “tocou” suas partes íntimas.

Em uma das suas mais expressivas edições, o Encontro Regional da 9ª Região Judiciária, que tem como Comarca Polo Caldas Novas e foi realizado pela Corregedoria-Geral da Justiça de Goiás em parceria com a Escola Judicial de Goiás (Ejug), atingiu a marca de mais de 1,5 mil participações (incluindo as capacitações) e foi finalizado com êxito nesta sexta-feira, 30, em momentos de total interatividade entre magistrados (as), servidores (as) e vários representantes da sociedade local.

  •    

    Ouvir notícia: